A organização da Meia-maratona de Valência revelou que a prova, agendada para 25 de outubro, foi cancelada em definitivo.

Este ano a Meia-maratona de Valência comemoraria a sua 30.ª edição, uma edição que esgotou os 20 mil dorsais em pouquíssimo tempo.

«Estávamos a adiar a decisão ao máximo porque era uma decisão que, se nos colocássemos na pele do corredor, não era agradável de tomar. No entanto, a três meses da prova e depois de estudarmos todas as possibilidades, temos de respeitar o corredor e anunciar o cancelamento devido a situação sanitária na qual estamos a viver. É uma decisão que não foi fácil de tomar», afirmou o diretor da prova, Paco Borao.

Os corredores inscritos para a Meia-maratona de Valência, agora cancelada, terão agora de decidir o que vão fazer. Há três alternativas:

  • Correr a prova em 2021, concretamente no dia 24 de outubro
  • Solicitar a devolução total da inscrição
  • Renúncia do valor da prova em benefício da organização

Refira-se que a Maratona de Valência, considerada a melhor prova dos 42,195 km em Espanha e que este ano recebeu a distinção Platina da World Athletics, ainda não foi cancelada. Este ano, a corrida comemora 40 anos.

Ainda à espera do que irá acontecer com a Maratona de Londres devido à pandemia de coronavírus, o recordista mundial Eliud Kipchoge revelou recentemente que, no caso da prova britânica não se realizar, «gostaria de correr em Valência».

«Não sabemos o que vai acontecer amanhã», começou por desabafar o fundista queniano ao jornal Marca, recordando que, «nas minhas mãos está apenas a minha saúde e o bem-estar dos meus. É essa a minha prioridade. Assim, a partir do momento em que abram as fronteiras, se puder correr, fá-lo-ei».

Na imprensa espanhola já se fala da confirmação da corrida, mas apenas para a elite.