Brigid Kosgei Quenia

Agendada para este domingo, dia 4 de abril, a Meia Maratona de Istambul, na Turquia, anuncia-se, este ano, como um momento particularmente importante na época de atletismo. Isto porque, face à lista de atletas de Elite que já confirmaram a presença, o mais provável é que alguns recordes do mundo caiam.

Num ano em que os grandes eventos escasseiam, a Meia Maratona de Istambul 2021 garantiu já a presença de nomes como Hellen Obiri, Brigid Kosgei, Peres Jepchirchir, Kibiwott Kandie e Geoffrey Kamworor. Atletas que, pela sua qualidade, prometem não somente vitórias, mas também recordes do mundo.

LEIA TAMBÉM
Abdel Mechaal estreia com o quarto tempo de sempre de Espanha na Meia-maratona

Na prova feminina, por exemplo, a presença da recordista mundial da Maratona, Brigid Kosgei, assim como da medalha de ouro na Meia Maratona, Peres Jepchirchir, e da campeã mundial de cross country e 5000 m, Hellen Obiri, faz prever uma corrida verdadeiramente de topo, com tempos de referência a nível mundial.

Das três, a maior interrogação diz respeito a Obiri, a qual faz a sua estreia na Meia Maratona, isto numa corrida em que também participa a campeã mundial de maratona Ruth Chepngetich, a etíope Yalemzerf Yehualaw, além da alemã Melat Kejeta e da turca Yasemin Can.

Geoffrey Kamworor promete fazer a vida difícil a Kibiwott Kandie

na corrida masculina, a presença do recordista mundial da Meia Maratona, Kibiwott Kandie, a par da participação do ex-recordista mundial, Geoffrey Kamworor, reúnem grande parte das atenções. Isto, apesar da presença, igualmente, de Amdework Walelegn, da Etiópia, Stephen Kissa, da Uganda, e de Kaan Kigen Ozbilen, da Turquia.

No entanto e ainda sobre Kandie e Kamworor, estava previsto um primeiro confronto, antes deste embate, na RAK Half, agendada para 19 de fevereiro, mas o evento acabou cancelado, devido à pandemia.

Este domingo e caso as condições sejam as melhores, não é de descartar a possibilidade do recorde do mundo de 57m32, fixado por Kandie, em dezembro, na cidade espanhola de Valência, vir a cair. Tal como o recorde do mundo feminino de 64m32, fixado por Ababel Yeshaneh.