Uma das provas mais sonhadas pelos corredores, a Maratona de Nova Iorque, agendada para 3 de novembro, anunciou recentemente o nome de Aliphine Tuliamuk. A norte-americana vai substituir a etíope Worknesh Degefa.

Com um tempo médio de 4h40m22 e com 52.813 finalistas em 2018, a Maratona de Nova Iorque continua a ser uma das provas mais desejadas do mundo. Quem corre tem o sonho de, pelo menos uma vez na vida, correr pelas ruas da Big Apple, fazendo deste modo parte de uma festa do desporto mundial. Como era de esperar, a corrida conta com alguns dos melhores atletas do mundo.

Todavia, a Maratona de Nova Iorque sofreu um duro revés com a recente lesão de Worknesh Degefa, que a impediu de participar na prova deste ano, já que não conseguiu realizar em pleno os seus treinos, como desejava.

Atual vencedora da Maratona de Boston (2h23m31) e detentora da quarta melhor marca de sempre, com 2h17m41, Worknesh Degefa é definitivamente uma enorme baixa para os organizadores da Maratona de Nova Iorque.

Para o lugar de Worknesh Degefa na Maratona de Nova Iorque, os organizadores chamaram a atleta local Aliphine Tuliamuk, nove vezes campeã dos Estados Unidos nas mais diversas distâncias, inclusive no Corta-mato.

Com apenas uma Maratona nas pernas, Tuliamuk registou, em Roterdão deste ano, 2h26m48, ou seja, mínimos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, sendo a primeira norte-americana a alcançar esse objetivo até ao momento.

Com a ausência de Worknesh Degefa, o caminho para Mary Keitany (Maratona de Londres, 2h17m01, em 2017) poderá ter ficado mais fácil. Vencedora em quatro edições, concretamente em 2014, 2015, 2016 e 2018, a queniana é a principal favorita ao triunfo final.

Por último, refira-se que a Maratona de Nova Iorque é sempre realizada no primeiro domingo de novembro. Na prova teremos 13 atletas olímpicos, num evento que conta com mais de 125 nacionalidades, sendo hoje uma das provas mais internacionais do desporto mundial. A corrida faz parte da Abbott World Marathon Majors, que reúne as seis principais Maratonas do mundo (também fazem parte Tóquio, Boston, Londres, Berlim e Chicago).