Na Maratona de Brighton ocorreu o inesperado, já que, em vez dos 42,195 km da distância oficial, os corredores tiveram de correr mais 568 metros…

Quem corre, sabe o que custa os 195 metros finais de uma Maratona, uma curta distância se a isolarmos. O problema são os 42 km que já temos nas pernas… Por isso, imaginem como ficaram os corredores da Maratona de Brighton, que, além de terem de correr os 195 metros finais de uma Maratona, tiveram de correr mais 568 metros devido a um erro da organização.

Além da medição incorreta, o que acaba por deitar por terra meses de preparação, principalmente para aqueles que sonhavam com novos tempos pessoais, a prova ficou marcada pelo intenso calor, dificultando ainda mais os objetivos dos inscritos, cerca de 11.500 no evento em si.

LEIA TAMBÉM
Jovem de 13 anos vence prova sem T-shirt e ténis e comove o Peru

«Gostaríamos de pedir desculpas aos participantes da Maratona pelo percurso medir mais 568 metros. Estamos muito desapontados que isso tenha afetado os nossos corredores mas que não tenha prejudicado as suas experiências na corrida. Acreditamos que foi um retorno fantástico após 18 meses», escreveu a organização.

De referir que, devido aos 568 metros a mais, o vencedor da prova foi Neil McClements (2h33m44), que ultrapassou Ollie Garrod (2h34m01) nos 200 metros finais. Ou seja, se a distância fosse a correta, o vencedor seria Ollie Garrod. Na prova feminana venceu Verity Hopkins (2h52m11, 15.ª da classificação geral).

Nas redes sociais, e como é hábito do humor britânico, podemos ler por parte dos participantes da Maratona de Brighton que eles são «corredores de ultramaratonas» com estes 568 metros a mais.