Este ano sem a participação popular, a qual terá de contentar-se com uma corrida virtual, a Maratona de Londres de 2020, que terá lugar já este domingo, será assim uma prova com participação exclusiva das Elites. O que, por questões de tempos, personalização e, claro, marca, torna ainda mais importante aspectos como a escolha dos ténis. E o leitor sabe quais os ténis que Eliud Kipchoge, o principal candidato à vitória, vai utilizar?

Apesar da (má) notícia de última hora que revelou o abandono por lesão de Kenenisa Bekele, o principal desafiante à coroa de Eliud Kipchoge ainda antes do tiro de partida, a verdade é que a Maratona de Londres não perdeu por completo o seu interesse. Desde logo, porque o homem mais rápido do mundo nos 42,195 km continua pronto para a acção e, muito provavelmente, com o objetivo de bater o recorde do mundo!

No entanto, e para isso, a questão da escolha dos ténis assume um peso muito específico, podendo mesmo ser o factor mais importante na superação do recorde do mundo na distância.

LEIA TAMBÉM
Kenenisa Bekele com lesão é baixa de última hora para a Maratona de Londres

No caso de Kipchoge, contudo, a escolha dos ténis para Londres está feita e já é conhecida: o fundista queniano detentor da melhor marca mundial na Maratona, ai utilizar umas Nike Alphafly personalizadas, mais concretamente com a bandeira do Quénia na lateral traseira.

De resto, e há não muitos dias, Kipchoge reconhecia que «é muito importante para mim poder usar no domingo, em Londres, uns ténis com as cores do Quénia, já que, acredito, represento o meu país as 24 horas do dia e as minhas sapatilhas podem demonstrar isso mesmo. Todos nós podemos levar a nossa bandeira pelo mundo. Desta forma, todos nós podemos converter-nos numa».

Foto:RunnersWorld

Recordar a 1h59m40 também nas sapatilhas

De resto, e a par das cores da bandeira do Quénia,  as Nike Alphafly de Eliud Kipchoge inscrevem ainda, no contraforte, o tempo 1h59m40 – nada mais, nada menos, que o tempo realizado por Kipchoge em Viena na sequência do projecto INEOS e que é, até hoje, o melhor tempo alguma vez feito por um atleta nos 42,195 km. Ainda que a marca não tenha sido homologada pela World Athletics.

Foto: Nike

Já na frente, os ténis de Kipchoge para Londres terão aplicado um sensor de potência que o queniano começou a utilizar recentemente, o Runscribe. Isto depois de ter utilizado, durante muito tempo, outra marca referência em potência e running, a Stryd.

Alphafly celebram «a inspiração que o Quénia e Eliud são para os runners»

A decisão de Kipchoge foi, de resto, já comentada pela própria marca americana de material desportivo, afirmando que a decoração das Alphafly do queniano «celebra a inspiração que o Quénia e o Eliud são para a comunidade de runners».

De resto, a Nike revela que todos atletas que participem no desafio Future of Fast, uma corrida virtual de 1,59 milhas (2,558 km) que terá lugar a partir de 4 de outubro com recurso à aplicação Nike Run Club, terão a oportunidade de ganhar um par igual.

Foto: Nike