Foto: Red Bull

Hoje em dia já um lendário ultra-corredor e treinador norte-americano, Karl Speedgoat Meltzer continua a fazer aquilo que mais nenhum ultra-corredor conseguiu igualar até ao momento: vencer mais corridas de 100 milhas, ou 160 km, que qualquer outra pessoa.

Atualmente com 52 anos, Speedgoat Meltzer venceu, a 16 e 17 de outubro último, a sua última prova: No Business 100, em Jamestown, Tenessee, EUA. Triunfo que foi também a 43.ª conquista de Meltzer nas 100 milhas, além de um recorde por ser apenas a última de uma série de conquistas realizadas ao longo de 19 anos a correr – e vencer – provas de 100 milhas.

De resto, Karl Speedgoat Meltzer é, hoje em dia, quase uma instituição dentro daquilo que é a realidade das provas de 100 milhas. Pois, se há recordes como o do maior número de corridas de 100 milhas realizadas num ano ou o do maior número de vitórias em corridas de 100 milhas num ano – recorde que, diga-se, está na posse de Meltzer -, só aqueles que sabem o quão difícil é vencer uma corrida de 100 milhas conseguem dar verdadeiro valor aos feitos deste americano.

No entanto, e como aconteceu com muitos outros atletas em todo o mundo, também Meltzer acabou afetado pelo cancelamento de corridas durante o último Verão, com a pandemia a obrigar, inclusivamente, à anulação da corrida que o próprio Speedgoat Meltzer organiza, os 50 km Speedgoat.

LEIA TAMBÉM
Rickey Gates atravessou os Estados Unidos (6.000 km) e tudo foi resumido num documentário

Entretanto, e no esforço de encontrar provas em que pudesse participar, o norte-americano encontrou precisamente a No Business 100, prova que havia sido iniciada há alguns anos por um corredor na Virgínia.

«Dei a mim mesmo um período de seis semanas para me pôr em forma», recorda Meltzer, acrescentando que «prefiro correr corridas diferentes do que voltar várias vezes à mesma corrida. Não vou para mais novo, quero continuar a correr e ser competitivo, não estar apenas na linha de partida».

Sobre a corrida propriamente dita, Meltzer começou por fazer parte de um grupo de três corredores que, ao longo das primeiras 26 milhas (41,8 km), lideraram a prova, com a decisão a ficar, a partir daí, nas mãos de Speedgoat Meltzer e Grant Barnette, de 24 anos, com este último a mostrar-se mais rápido, mas também mais irregular, nomeadamente nos abastecimentos, em que aproveitava sempre para descansar, enquanto Meltzer apostava na regularidade e nunca parava mais do que um minuto quando era chegado o momento de apanhar água e gel.

No final, Karl Speedgoat Meltzer conseguiu vencer por 52 minutos de diferença, com o tempo total de 19h44m25.