Jogos Olímpicos Tóquio 2020

Apontados, desde já, como sinónimo de uma importante evolução tecnológica, os Jogos Olímpicos de Tóquio deverão, no entanto, ficar para a História também por outro motivo: uma das edições mais sustentáveis até hoje realizadas!

Tudo começou com o anúncio de que as medalhas dos próximos Jogos Olímpicos serão fabricadas com recurso a materiais reciclados e não a metais pesados, mais precisamente objetos eletrónicos que já não têm qualquer uso e que serão doados por anónimos.

A seguir foi a notícia de que as camas da aldeia olímpica serão fabricadas em cartão reciclado, com recurso a produtos de papelaria, mas que, ainda assim, serão capazes de suportar pesos até 200 kg.

LEIA TAMBÉM
Maratona dos Jogos Olímpicos de Tóquio já tem traçado definido

Já os pódios utilizados na entrega das medalhas serão construídos a partir de materiais plásticos, doados pelo público, ao passo que a tocha olímpica será fabricada com recurso a restos do alumínio utilizado na construção das habitações temporárias, utilizadas durante o último terramoto que assolou o Japão.

E agora…

No entanto, e porque a organização japonesa dos Jogos Olímpicos de 2020 parece não pretender ficar por aqui, acaba de ser apresentada a Village Plaza, projecto que tem por base a Operação BATON, projeto que convida as várias comunidades japonesas a fornecerem madeira das suas zonas para a construção da Aldeia Olímpica.

Palco dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020, o Estádio Olímpico de Tóquio contará igualmente com várias estruturas recicladas
Palco dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020, o Estádio Olímpico de Tóquio contará igualmente com várias estruturas recicladas

Caído o pano sobre os Jogos, tudo será então desmantelado e as madeiras devolvidas aos respectivos municípios para que possam voltar a utilizá-las.

Uma cidade para 18 mil atletas

A dificultar este desafio surge o facto da futura Aldeia Olímpica ter de albergar cerca de 18 mil atletas, além de inúmeros serviços de apoio, como cafetarias, espaços privados para os atletas, uma sala de imprensa, além de áreas para eventos.

Nestas infraestruturas, o telhado será em aço, embora coberto de bambú, de forma a melhorar o isolamento térmico. Ao mesmo tempo, tubagens a descoberto servirão para deixar correr a água fria, de forma a refrescar o interior das instalações.

LEIA TAMBÉM
Conheça os posters dos Jogos Olímpicos de Tóquio2020

Inauguração marcada para 14 de julho

Recorde-se que a inauguração da aldeia olímpica está agendada para 14 de julho, ou seja, apenas alguns dias antes do início dos Jogos Olímpicos de 2020.

Quanto ao desmontar, terá início a 9 de setembro, após o final dos Jogos Paralímpicos.

As expetativas apontam no sentido de que os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio custem qualquer coisa como 2.400 milhões de ienes, cerca de 19 milhões de euros, sendo que a intenção da organização é que os materiais utilizados sejam reutilizáveis, por exemplo, na criação de parques públicos ou escolas.