Foto: Ivan Penalba Lopez Instagram

Espanha tem um novo recordista das 12 horas em pista: Iván Penalba, jovem ultrafundista valenciano, acaba de cumprir um total de 158,631 quilómetros durante a Ultrarunning Barcelona 2021.

O novo recorde foi fixado no Estádio Olímpic Lluis Companys de Barcelona, numa competição que teve início às 08h30 e terminou às 20h30.

Devido à pandemia, apenas 25 atletas participaram no desafio, não deixando de respeitar as restritas medidas sanitárias impostas pela organização.

LEIA TAMBÉM
Plano de treinos para uma prova de 10.000 metros e para a Maratona

Vitorioso no final, Iván Penalba, de apenas 20 anos, teve contudo de enfrentar, além da oposição dos adversários, um vento forte que, em determinadas alturas, se fez sentir, mas que, ainda assim, não o impediu de melhorar o recorde que já era seu e que havia sido fixado em 2019 nos 155,533 quilómetros.

Além de ter melhorado o recorde de Espanha das 12 horas em pista, Iván ficou também mais perto do recorde europeu nesta especialidade, o qual está atualmente fixado nos 162,400 quilómetros, e mundial, presentemente nos 168,792 quilómetros.

Iván Pedralba foi também a cabeça de cartaz no Ultrarunning Barcelona 2021.
Foto: Ivan Penalba Lopez Instagram

De resto, e a juntar ao recorde de Espanha das 12 horas, o ultrafundista valenciano garantiu o recorde das 50 milhas (80,400 km) do país vizinho, com um tempo de 5h28m46, retirando quase 30 segundos ao recorde anterior, fixado nas 5h29m15.

Recorde-se que Iván Penalba conta, no seu currículo, com 32 vitórias em 37 ultramaratonas disputadas, além de apresentar as seguintes marcas pessoais:

  • 50 km: 3h12m50
  • 100 km: 6h58m17
  • 6h00: 89,3 km
  • 24h00: 274,332 km

Igualmente presente na Ultrarunning Barcelona 2021, a jovem finlandesa Noora Honkala, detentora do recorde de seu país nos 50 km, 100 km, 6 horas, 100 milhas e 24 horas, somou outra marca de referência, 137,171 km nas 12 horas, o que é também um novo recorde do seu país, ao superar a marca anterior, propriedade da mesma atleta, que estava nos 135,786 metros.