A comunidade da corrida lamentou recentemente a morte de Gladys Burrill, mais conhecida por Gladyator, a mulher mais velha a terminar uma Maratona.

Após sobreviver a uma poliomielite na infância, a extrema pobreza na Grande Depressão e a duas Grandes Guerras, entre outros acontecimentos da Humanidade, a vida de Gladys Burrill chegou ao fim (nasceu nos dia 23 de novembro de 1918).

Uma vida preenchida de acontecimentos, já que a norte-americana sempre foi uma mulher bastante ativa, tanto a nível social como desportiva.

LEIA TAMBÉM
Hannah Gavios: da tentativa de estupro para a Maratona de Nova Iorque

Gladyator morreu na casa de um familiar devido a causas naturais, em Prospect, Oregon, após sofrer uma pneumonia (vivia em Waikiki, em Havaí). Curiosamente, morreu a menos de duas semanas de mais um aniversário, concretamente 101 anos…

Gladys Burrill correu a sua primeira Maratona com 86 anos

Gladys Burrill tornou-se mundialmente famosa em 2010 quando, aos 92 anos, correu a Maratona de Honolulu em 9h53m16. Um feito que levou o seu nome para o Guinness World Record (Livro dos Recordes) e que ainda ninguém conseguiu superar, sendo por isso Gladyator a mulher mais velha a terminar uma Maratona.

O nome de Gladys Burrill está no Guinness World Record
O nome de Gladys Burrill está no Guinness World Record

De referir que a sua estreia nos 42,195 km aconteceu em 2004, ou seja, com 86 anos, algo só por si merecedor de aplausos. Depois, correu mais seis Maratonas, terminando quatro, a última precisamente aos 92 anos.

LEIA TAMBÉM
Markus Cook já pesou 221 kg e agora corre com uma imagem da sua fase “mais cheinha”

Em várias entrevistas, Gladys Burrill revelou que o seu desejo de correr os 42,195 km deveu-se aos fogos de artifício que antecedem a partida da Maratona de Honolulu.

A morte de Gladyator foi bastante lamentada no Havaí e nos Estados Unidos, já que era bastante conhecida no Mundo da Corrida, principalmente na comunidade da Maratona, tudo devido a sua personalidade, entusiasmo, positivismo e fé.