Madonna Buder é uma freira americana que acaba de comemorar 90 anos. Facto pouco interessante para a maioria dos apaixonados pela corrida, o mesmo não se poderá dizer sobre o facto de Buder ser uma participante regular em provas de triatlo, detendo mesmo o recorde mundial para pessoas com mais de 80 anos a terminar um IRONMAN.

Conhecida hoje em dia e nos meios do triatlo como a Freira IRONMAN, Madonna Buder nasceu em 1930, tendo entrado para o convento com 23 anos, onde permaneceu durante cerca de 40 anos.

No entanto, em 1970, decidiu abandonar a congregação e, juntamente com outras 38 irmãs, formou uma nova comunidade, completamente independente da autoridade da Igreja Católica Romana.

LEIA TAMBÉM
Padre Ismael Teixeira e o seu particular “Santíssimo Triatlo” 

Quanto ao triatlo, a Freira Ironman descobriu-o com 47 anos, por recomendação de um religioso adepto da ideia Mens Sana, in Corpore Sano, ou, em português, Mente Sã em Corpo São. Apenas cinco anos após se ter iniciado neste desporto, a monja americana terminava o seu primeiro triatlo. E, apenas três anos após este feito, concluía a sua primeira distância IRONMAN.

Entretanto, e numa altura em que comemora 90 anos, a irmã Buder soma já mais de 325 triatlos, entre os quais 45 distâncias IRONMAN. Sendo que, como marcas de maior destaque, exibe o facto de, com a idade de 75 anos, se ter convertido na mulher mais velha a completar o IRONMAN Havaí (2005), passando a meta uma hora antes do fecho do controlo. O feito seria, aliás, repetido no ano seguinte, desta feita com um tempo de 16h59m03.

Já em 2009, a Iron Nun voltou a atacar os 226 quilómetros, desta feita no Canadá, embora já com 79 anos. No entanto, voltou a surpreender ao terminar com um tempo de 16h54m30, retirando mais de quatro minutos à marca feita três anos antes.

Também graças a atletas como Buder, a organização do IRONMAN foi obrigada a fixar novos escalões etários, como é o caso da faixa dos mais de 80 anos, sendo que a caminho deverá vir igualmente o escalão dos mais de 90 anos. Até porque, apesar dos insucessos nos três anos seguintes, a monja não deixou de tornar-se, aos 82 anos, na pessoa mais velha a alguma vez terminar o Subaru IRONMAN, realizado no Canadá.

Em 2010, a freira Madonna Buder também escreveu a sua própria autobiografia, intitulada “The Grace to Race”, ou seja, “A Graça de Correr”, ao mesmo tempo que, já com 88 anos, sagrou-se campeã norte-americana de triatlo na sua faixa etária.