A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, tanto nos ginásios (que vão reabrir na segunda-feira) como ao ar livre.

Segundo a orientação intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo para Espaços de Lazer, Atividade Física e Desporto e Outras Instalações Desportivas“, o número de participantes nas aulas de grupo deve ser reduzido para se garantir o «distanciamento físico de pelo menos três metros entre praticantes», justificando essa distância mínima devido «a disposição e movimentos das pessoas ao longo das sessões» nos ginásios.

«Quanto às aulas de grupo deve ser reduzido o número de participantes de forma a garantir o distanciamento físico de pelo menos 3 metros entre praticantes, tendo em conta a disposição e movimentos das pessoas ao longo das sessões.»

A DGS ressalta ainda que, nas sessões de treino ao ar livre, devemos «privilegiar espaços com pouca movimentação de pessoas e garantir o distanciamento físico de pelo menos três metros entre praticantes».

Outro dado a reter da orientação “Procedimentos de Prevenção e Controlo para Espaços de Lazer, Atividade Física e Desporto e Outras Instalações Desportivas” é o cuidado que os utilizadores de ginásios deverão ter neste regresso, já que todas as pessoas devem estar «sensibilizadas para o cumprimento das regras de etiqueta respiratória, da lavagem correta das mãos, assim como das outras medidas de higienização e controlo ambiental».

Sem esquecer, evidentemente, o distanciamento físico, «nomeadamente o distanciamento de pelo menos dois metros entre pessoas em contexto de não realização de exercício físico».

A DGS ressalta que o uso de máscaras é «obrigatório para funcionários, exceto durante as aulas que impliquem a realização de exercício físico». Já os utilizadores devem utilizá-la «à entrada e saída das instalações». Ou seja, estão dispensados da sua utilização durante o exercício físico».

Outro dado a reter desta comunicação é a necessidade de, entre duas aulas, os espaços serem ventilados durante pelo menos 20 minutos, além de limpos e higienizados (incluindo os equipamentos utilizados).

Por último, neste regresso, será proibido a utilização dos balneários.