Foto: Daniel Bramble Facebook

O caso é apenas mais um dos efeitos da pandemia da COVID-19 na vida dos atletas que muitos julgam viver rodeados de mordomias: Daniel Bramble, campeão inglês de salto em comprimento indoor, foi obrigado a tornar-se distribuidor de encomendas da Amazon devido às dificuldades económicas.

Já com os mínimos que lhe garantem a presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Daniel Bramble, ao invés de estar totalmente focado na preparação para esse momento tão importante, ficou sem rendimentos e teve de encontrar um trabalho alternativo.

Foi o próprio atleta quem deu a conhecer a sua nova realidade, através da sua conta de Twitter, ao afirmar que, «este ano, passei de “a caminho de Tóquio” para “no final da estrada, vire à esquerda”. Ficar sem fundos e sem apoio tornou-se, realmente, uma fatura muito pesada este ano.»

«Como tal, temos de adaptar-nos ou morrer. Mas fico feliz de voltar a saltar este Inverno», escreveu o saltador.

A verdade é que as palavras de Daniel acabaram resultando numa avalanche de mensagens de apoio e ânimo nas redes sociais, isto depois do atleta já ter dado início a uma campanha de crowdfunding para poder continuar a preparar-se para Tóquio.

LEIA TAMBÉM
Atleta participa de máscara nos campeonatos nacionais de Espanha

«Wow! Tantas palavras e mensagens amáveis, realmente tinha de mostrar o que acontece vezes demais nos bastidores do desporto. Entretanto, mantenho um link na minha Bio e um tweet afixado no meu perfil para a minha página GoFundMe, mas sim… wow», acrescentou o britânico.

Importa recordar que Daniel Bramble é campeão britânico de salto em comprimento indoor com uma marca pessoal de 8m21, resultado que o coloca entre os cinco melhores saltadores de todos os tempos no Reino Unido.

Foto: Daniel Bramble Facebook
Foto: Daniel Bramble Facebook

Apesar desta marca, Bramble falhou os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016, por apenas 1 centímetro, acabando também por lesionar-se a um mês dos campeonatos britânicos desse mesmo ano, facto que o impediu de participar.

Já em 2019, mudou-se para Loughborough, em Inglaterra, para começar a treinar com um novo técnico, mas a pandemia acabou por alterar os seus planos.

Vamos ver se, desta feita, tudo tem um melhor fim e Daniel Bramble consegue mesmo impressionar em Tóquio