O velocista Christian Coleman, atual campeão mundial dos 100 metros, foi suspenso por dois anos e, deste modo, vai falhar os Jogos Olímpidos de Tóquio 2020, no próximo ano.

Coleman, de 24 anos, considerado por muitos o sucessor de Usain Bolt, falhou as obrigações de localização para controlo antidoping, revelou a Unidade de Integridade do Atletismo.

Recorde-se que Coleman estava suspenso provisoriamente desde 14 de maio por ter falhado por três vezes a sua localização, concretamente a 16 de janeiro, 29 de abril e 08 de dezembro de 2019. Agora, o norte-americano está oficialmente suspenso, dispondo de 30 dias para recorrer.

A data final da sua suspensão é 13 de maio de 2022, o que permite a Coleman defender o seu título mundial em Eugene, no Oregon, Nos Estados Unidos, no Verão de 2022.

Refira-se que os atletas de alta competição estão sujeitos a rigorosas obrigações de localização, que passam por residência, estágios, treinos e competiçóes, devendo informar local e hora para eventual teste inopinado. Falhar por três vezes esses controlos em menos de um ano são suscetíveis de suspensão por dois anos.