Li Zhanzhe, de 66 anos e considerado o Forrest Gump chinês, já correu mais de 510 km (cerca de 12 maratonas) no seu minúsculo apartamento na quarentena do coronavírus.

Li Zhanzhe, que, em 2015, conquistou a medalha mais ambicionada dos maratonistas, ou seja, a medalha definitiva da Abbot World Marathon Majors (só ao alcance dos corredores que tenham terminado as seis maratonas mais importantes do mundo, concretamente Tóquio, Chicago, Boston, Londres, Nova Iorque e Berlim), é um dos mais famosos maratonistas da China. Antes da quarentena, corria, em média, 300 km por mês.

Mas tudo se alterou quando foi obrigado a permanecer em casa devido a epidemia que assolou a China no início do ano…

LEIA TAMBÉM
Coronavírus leva atleta chinês a correr 50 km à volta de duas marquesas de massagem

Francês corre uma Maratona num espaço de 7 metros por 1
Espanha: corredora multada em 601 euros por correr na rua

«Comecei a correr a 29 de janeiro. No dia 19 de março, corri há 50 dias. Não há muito espaço, uma volta tem cerca de 10 metros», referiu à imprensa local. Ou seja, na passada quinta-feira, o chinês Li Zhanzhe já correu mais de 510 km no seu minúsculo apartamento durante a quarentena.

«A minha idade física é de 66 anos, mas a minha idade mental é de 36 anos.»

A primeira Maratona de Li Zhanzhe foi em 1982, concretamente a Maratona de Pequim. Desde então, já correu as principais maratonas do seu país, sendo por isso uma referência na China, onde detém o melhor tempo na distância pós-60 anos.

Com às medidas do coronavírus a atenuar na China, Zhanzhe admite que o seu sonho é voltar a correr… ao ar livre.

LEIA TAMBÉM