Meia-Maratona de Valência 2019

A Meia-Maratona de Valência foi, este ano, rica em situações extra-competição. A começar pelo desentendimento entre dois corredores, que acabaram por envolver-se à pancada.

Se é verdade que o Desporto enobrece os Homens, o caso que se conta aqui só pode mesmo ser a excepção que confirma a regra. E que, como tal, todos devemos denunciar!

O impensável aconteceu na última edição da Meia-Maratona de Valência, em Espanha, mais precisamente ao quilómetro 7, altura em que dois dos participantes resolveram agredir-se.

Segundo alguns testemunhos, um dos corredores terá, no meio da confusão que era o pelotão, empurrado involuntariamente outro. O qual, por sua vez, terá respondido com uma valente bofetada no companheiro de corrida!

Embora os meios de comunicação espanhóis não revelem mais pormenores, notícias vindas do país vizinho referem ainda que a contenda terá terminado com um dos opositores no hospital, com um golpe na cabeça. No entanto, ainda não se sabe se a vítima irá apresentar queixa na polícia contra o responsável pelos ferimentos.

O espanhol Chiki Perez, do Serrano Club de Atletismo, foi um dos atletas em destaque na edição de 2019 da Meia-Maratona de Valência, a fazer a segunda melhor marca espanhola da história, na distância
O espanhol Chiki Perez, do Serrano Club de Atletismo, foi um dos atletas em destaque na edição de 2019 da Meia-Maratona de Valência a fazer a segunda melhor marca espanhola da história na distância

Organização da Meia-Maratona de Valência já condenou o sucedido

Entretanto, a organização da Meia-Maratona Valência Trinidad Alfonso EDP veio já censurar o sucedido, prometendo tomar todas as medidas que considere adequadas uma vez esclarecidos os acontecimentos.

Ao mesmo tempo, os responsáveis da corrida revelaram ainda que já forneceram à polícia o número do dorsal do agressor para que o mesmo seja identificado pelas autoridades.

LEIA TAMBÉM
Meia-maratona de Lisboa com recorde no masculino e no feminino

Equipas médicas sem mãos a medir

No entanto, a edição deste ano da Meia-Maratona de Valência não se ficou por esta inusitada situação. Tendo contabilizado igualmente um total de 187 situações que, devido à sua gravidade, obrigaram à intervenção médica junto de corredores. Sendo que, destes, nove tiveram mesmo de ser conduzidos ao hospital.

O caso mais grave foi o de um atleta que acabou sendo internado, com uma lipotemia (perda dos sentidos).

Recorde-se que, só este ano, 15.440 atletas conseguiram cruzar a meta da Meia-Maratona de Valência. Ou seja, mais 1.643 que em 2018, ano em que foram atendidos pelas equipas de saúde 88 corredores. A grande maioria por problemas musculares.