Saber quando é chegado o momento de trocar de ténis é uma das questões com que praticamente todos os corredores se deparam em dada fase do seu percurso. No entanto, e se este é o seu caso, vamos tentar deixar-lhe aqui a resposta.

Infelizmente, e ao contrário do que muitos possam pensar, esta não é uma pergunta de resposta fácil e universal, muito pelo contrário!

A justificar esta ideia, o facto, desde logo, de serem muitos os fatores a influenciarem a vida útil das sapatilhas: a construção, a sua composição, a forma como o corredor ataca as várias superfícies onde corre e até mesmo o clima do local onde vive.

LEIA TAMBÉM
Sapatilhas de corrida: os segredos para não errar na hora de comprar

Por princípio, a maior parte dos ténis de corrida conseguem cumprir entre 500 e 800 quilómetros. Sendo que, entrados nesse patamar, é preciso estar atento aos sinais óbvios de desgaste… e escutar o nosso próprio corpo.

Assim, e se pretende saber qual a altura correta para trocar de ténis, tenha em atenção o seguinte:

  • Observe atentamente a sola
    Este é o primeiro passo a tomar: começar por observar atentamente a sola, a parte de borracha que contacta mais diretamente com o solo. Com o tempo e a utilização, o piso da sola começa a desgastar-se e, consequentemente, a segurança e a tração relativamente ao piso é colocada em causa. Sendo este o sinal mais óbvio de desgaste… ainda que a sola apenas conte uma parte da história
  • Verifique a entressola
    Nas sapatilhas, este é o local onde o amortecimento e o suporte, dois componentes fundamentais, se localizam, ajudando a não só absorver o golpe, mas também, e em seguida, devolver a energia aplicada. No entanto, e com a utilização, a entressola começa a ficar cansada, necessitando então de descanso para se recuperar entre corridas. Contudo, e com o passar do tempo, assim como com a acumulação de quilómetros, chega o momento em que esta se parte, passando a transmitir uma certa sensação de achatamento ou letargia, perdendo a capacidade de impulsão que anteriormente tinha. Ao mesmo tempo, é o seu corpo que se começa a se queixar, através de pequenas dores e sofrimento no correr, dando sinais de que é chegado o momento… de trocar de sapatilhas.
  • Tem dúvidas? Vá à loja!
    Não, não queremos que vá perguntar ao empregado da loja de material desportivo a sua opinião. Queremos é que vá, leve as suas sapatilhas e peça para experimentar umas idênticas, mas novas. À partida não precisará de grandes exercícios para perceber que talvez tenha de trocar os seus velhos ténis! Principalmente se tiver a sensação clara de estar mais alto…
  • Tenha em atenção o piso onde corre
    Além do estado do ténis, importante é também ter em consideração o local onde habitualmente corre. Na verdade, e mesmo que só corra numa passadeira, numa estrada lisa ou num trilho de piso plano, a verdade é que os danos nas sapatilhas continuarão a ter lugar, ainda que de forma talvez menos visível. Nestes casos, a solução passa por assinalar no calendário o momento em que começamos a correr com um novo par de ténis e ir registando os quilómetros que faz. À medida que começar a notar que as suas sapatilhas se deterioram, o melhor será ir introduzindo progressivamente as novas – o seu corpo agradecerá!