Especialmente quando estamos num processo de perda de peso, devemos ter em atenção à dieta, aos treinos, ao descanso, etc., aspetos que podem ser afetados pelo stress. Saiba como se faz notar o seu efeito, mas também as formas de o combater.

O stress pode interferir nos nossos resultados desportivos (e não só…) das mais variadas formas: pode fazer diminuir a vontade de treinar, mas também, e até de forma inconsciente, a nossa dieta alimentar, além de contribuir para um aumento dos problemas e lesões físicas.

LEIA TAMBÉM
Porque perdemos apetite após um treino longo?

Além destes efeitos, o stress pode ainda piorar o nosso estado de humor, o que, em conjunto com os efeitos anteriores, pode levar-nos a não só diminuir a intensidade do treino, como o próprio volume.

Resumindo: independentemente do objetivo definido, um nível elevado de stress acaba sempre afetando, de forma negativa, os nossos esforços, também na busca de perda de peso. Deste modo, é importante reter alguns dados.

  • A importância de compreender o nosso corpo
    Não é raro cairmos no erro de pensar que a perda de peso é algo linear, sendo que ficamos chateados e estressados sempre que descobrimos que as coisas não são bem assim, tornando ainda mais difícil a nossa evolução. Assim, é importante termos presente que o nosso peso depende de muitos fatores, não é algo previsível a 100%, pelo que não devemos ficar frustrados com o facto de não estarmos a perder peso ao ritmo ou com a intensidade que tínhamos previsto
  • Fazer sexo faz bem
    Embora muitas vezes não tenhamos disso consciência, a verdade é que o sexo tem muitos benefícios, sendo um deles a redução de cortisol, a hormona que o nosso organismo segrega quando sofremos de stress.
    De resto, e mesmo que não sinta vontade de fazer sexo, tenha consciência que isso é algo normal em pessoas estressadas, embora não deva deixar de tentar encontrar tempo e disponibilidade para, em conjunto com a sua parceira/parceiro, desfrutarem um do outro e ultrapassarem esse problema.
  • Torne o descanso parte do seu treino
    Tenha sempre presente que, embora não seja necessário treinar todos os dias, deve forçar-se sempre a descansar. Assim, reserve vários dias durante o mês para relaxar, descansar, socializar e até comer um pouco mais do que o habitual. Pois, fazendo isto, não só melhorará a sua relação com a comida, como reduzirá os níveis de stress e ansiedade, podendo inclusivamente melhorar o seu rendimento e a perda de peso.
  • Um aliado chamado meditação
    Embora a maior parte de nós já o saibamos, mas nem todos achemos que o conseguimos, tal não impede que seja verdade: a meditação pode ser uma excelente solução nos esforços de redução do stress.
    Assim, bastam apenas 20 minutos por dia e, caso prefira, o recurso a uma das inúmeras aplicações que servem para nos guiar nessa viagem interior, bastando apenas seguir as indicações.
  • Fuja dos défices
    Especialmente quando seguimos uma dieta para perda de peso, é quase inevitável que entremos num défice calórico, ou seja, comamos menos calorias do que as que gastamos durante o dia.
    Nestas situações, e embora possamos perder gordura, também pode acontecer que aumentemos o nível de stress no nosso corpo devido a uma menor disponibilidade energética.
    Se o défice for moderado, o mais certo é que não surjam problemas. No entanto, se quisermos avançar demasiado depressa e o défice calórico for muito agressivo, o mais certo é que o nosso organismo venha a sofrer reações que acabam por acentuar as sensações de stress e ansiedade.