Brindar com champanhe

Especialmente neste período de quadra natalícia e fim de ano, o mais vulgar é que acabemos por cometer alguns excessos, não só na alimentação, como também relativamente às bebidas alcoólicas. Porém, e se esse for o seu caso, o melhor mesmo é não combinar ressaca com exercício físico!…

A realidade é dura, mas incontornável: por muito determinados que sejamos, a altura do Natal e Ano Novo é o período em que se torna mais difícil fazer frente às tentações alimentares, mas também no que às bebidas álcoolicas diz respeito!

É a família com os festejos e os brindes, os amigos com jantares de Natal e fim de ano, tudo se torna motivo para comermos e bebermos um pouco mais do que o habitual. Mesmo quando, no dia seguinte, temos já agendado mais um treino que estamos determinados a não faltar.

LEIA TAMBÉM
Comer fruta antes ou depois do treino?

No entanto, a verdade é que bebidas alcoólicas e exercício físico não combinam, nem sequer devem ser próximos uns dos outros. Podendo mesmo dar azo a situações, graves, para o organismo.

Álcool é perigoso – não só durante, como após

«Não só não é agradável treinar no dia seguinte a termos bebido mais do que a conta, como, em minha opinião, deve-se mesmo ser descartada tal prática depois de termos ingerido uma quantidade elevada de álcool, que nos deixe com a chamada ressaca», afirma o Dr. López Chicharro, catedrático de Fisiologia da Universidade Complutense de Madrid.

Caso acabe por ter uma entrada em 2020 mais "regada", o melhor mesmo é esquecer o treino previsto para o primeiro dia do ano. Pela sua saúde...
Caso acabe por ter uma entrada em 2020 mais “regada”, o melhor mesmo é esquecer o treino previsto para o primeiro dia do ano. Pela sua saúde…

Em declarações aos nossos colegas da Sport Life Espanha, este professor recorda que «a ressaca é o primeiro sinal de intoxicação etílica. A qual, por sua vez, tem sempre repercussões negativas sobre qualquer variável fisiológica relacionada com o exercício, não só durante o período em que o estado de alcoolismo se mantém, mas também durante as 16 a 20 horas após o seu desaparecimento».

Principais perigos

Reconhecidamente prejudicial em muitos domínios, a verdade é que a ingestão de álcool em quantidade para além do razoável, com a consequente ressaca, acaba por afectar o organismo do praticante regular de exercício físico de forma igualmente muito abrangente. Além de perigosa…

«A par da afetação da função cognitiva, o álcool no sangue conduz a uma diminuição da função neuromuscular (menos força, menos coordenação, menos contenção nos gestos), um maior consumo por parte do organismo de hidratos de carbono (aumento da acidose), alterações no ecocardiograma, maior frequência cardíaca, assim como a um estado de desidratação», afirma o Dr. López Chicharro.

A par destes resultados, acrescenta a mesma fonte, a ingestão exagerada de álcool faz igualmente disparar «a probabilidade de contrair lesões musculares devido ao já referido aumento da acidose no organismo, ao ácido láctico produzido com o exercício, mas também à alteração metabólica da glicose que provoca a ressaca».

O melhor a fazer

Assim, e sempre que confrontada com uma ressaca, qualquer pessoa, atleta ou não, deve descartar a realização de exercício físico, dadno assim possibilidade de recuperação ao organismo.

«Sempre que tenhamos exagerado no consumo de álcool, o melhor que se pode fazer, independentemente do nosso desejo de fazer exercício físico, é descansar, hidratarmo-nos bem e comer fruta e vegetais», defende o fisiologista.

E se a ressaca for apenas light?

Já no caso de uma ressaca mais leve, consequência do consumo de apenas um copo ou dois copos a mais, e que no dia seguinte resulta em apenas um maior cansaço, o Dr. López Chicharro recomenda cuidado… mas já não interdição.

LEIA TAMBÉM
Novo podcast: O que comer e evitar no Natal e Ano Novo

Na opinião deste especialista, uma sessão leve de exercício físico, por exemplo, caminhada, algum tempo de natação sem intensidade na piscina ou até mesmo um treino leve de bicicleta num percurso sem desníveis acentuados, pode ser uma opção a considerar.

Ainda assim, um alerta: seja qual for o exercício ou intensidade realizada, tão ou mais importante, é a hidratação. Isto, de forma a recuperarmos, o mais rapidamente possível, o nosso equilíbrio hídrico.

VEJA TAMBÉM