O que o corredor deve comer antes, durante e depois dos treinos e provas é uma das grandes dúvidas do Mundo da Corrida, fruto das várias teorias existentes no meio, algumas delas sem nenhuma base científica.

Antes de tudo, e segundo Patrícia Segadães, a dieta do corredor deve ser rica em nutrientes, mas atenção, «não em calorias». Portanto, as frutas, os cereais integrais, os vegetais, etc. devem fazer parte do nosso dia-a-dia, mas também a carne e o peixe.

Aliás, a nutricionista defende no podcast que o corredor deve comer peixe com bastante regularidade na sua preparação para a corrida, assim como a gordura e os eternos hidratos de carbono, principalmente nos períodos não muito próximos dos treinos/provas.

Patrícia Segadães defende neste podcast um alimento em especial que deve faze parte da nutrição do corredor, fruto da sua grande quantidade de proteínas (e não só…), mas também da sua praticabilidade: o ovo.

LEIA TAMBÉM
Ouça outros podcasts

A nutricionista refere ainda que o corredor deve olhar com bastante cuidado para a alimentação pré e pós-treinos/provas, «dois momentos muito importantes na corrida». Principalmente a hidratação. A especialista revela inclusive que há diversos estudos que apontam que 50% das lesões decorrem devido a uma hidratação incorreta do corredor.

No pré-treino, salienta Patrícia Segadães, devemos evitar, por exemplo, o iogurte, enquanto no pós-treino devemos evitar algo que muitos corredores gostam de fazer: comer um doce… Um hábito que não é recomendado pela nutricionista, que, neste podcast, revela erros habituais que os corredores cometem quando o assunto é o que devemos comer na preparação de uma corrida.

O importante é encontrar o equilíbrio entre os açúcares e os aminoácidos a serem consumidos, ressalva Patrícia Segadães no podcast, sempre tendo em vista a recuperação muscular pós-treino.

Eu quero escutar pelo Spotify
Eu quero escutar pelo Google Podcast
Eu quero escutar pelo Anchor
Eu quero ver no Youtube
Eu quero ver todos os vídeos do Youtube