Carlos Lopes recorda neste podcast alguns dos momentos que marcaram a sua carreira, uma carreira que teve o seu apogeu com a medalha de ouro olímpica em Los Angeles 1984.

Tudo começou «por mero acaso», quando iniciou no Atletismo, contra a sua vontade. Mas tudo mudou aos 17 anos, numa brincadeira com os amigos, após Carlos Lopes atravessar um pinhal e ter chegado em primeiro à sua aldeia. Apesar de inicialmente recusar, no fim a lenda do Atletismo mundial lá aceitou entrar na recente equipa de Atletismo da sua aldeia.

No primeiro treino que fizeram, correu nada mais, nada menos, do que 20 km, que, evidentemente, deixou marcas no dia seguinte, recorda Carlos Lopes, que regressou aos treinos oito dias depois, agora para correr… 12 km.

Carlos Lopes recorda neste podcast alguns dos momentos chaves da sua carreira
Carlos Lopes recorda neste podcast alguns dos momentos chaves da sua carreira

Foi assim que o futuro campeão mundial e olímpico começou a «brincadeira» no Atletismo, até que, na primeira prova que participou, a São Silvestre organizada pelo Lusitano, alcançou o segundo lugar e o clube venceu por equipas.

«Foi uma algazarra do caneco», relembra Carlos Lopes, que confessa que ficou surpreendido com a sua colocação.

Foi a primeira grande classificação de Carlos Lopes, que começou assim a construir a sua história, que acabou por fazer parte da própria História do Atletismo. Depois de mais uns bons resultados, ingressou no Sporting, mudando de vez a sua vida…

LEIA TAMBÉM
Ouça os outros podcasts

Após ingressar no Sporting, Carlos Lopes garante que não sentiu nenhuma pressão por representar o Sporting, pelo contrário. Para o campeão olímpico, a dificuldade era «levantar às 6h30 para ir trabalhar às 8h00 e sair às 16h00 para ir treinar». No entanto, houve uma maior dificuldade, como revela no podcast, só resolvida quando a lenda do Atletismo encontrou a sua mulher…

Carlos Lopes explica também aqui os motivos por não ter feito do Atletismo a sua vida profissional, basicamente por ser uma modalidade «efémera (…), que depende dos resultados». Por isso, jamais abdicou de trabalhar, realizando os seus treinos no final do dia.

 Carlos Lopes e o seu momento de glória
Carlos Lopes e o seu momento de glória

Uma das curiosidades deste podcast é Carlos Lopes revelar que tinha várias passadas para cada categoria, concretamente para o Cross, uma das paixões do campeão olímpico, onde se sentia realmente livre, Pista e Estrada. Ou seja, cada passada tinha uma distância diferente.

Sobre o treino, Carlos Lopes diz que sempre procurou «mecanizar» os ritmos que pretendia correr durante as provas, correndo, por semana, uma média 230 km (!!!), nas mais variadas vertentes.

Evidentemente que a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Montreal, em 1976, nos 10000 metros, marcou a sua carreira, como refere no podcast. Naquela prova em particular, Carlos Lopes recorda que foi “obrigado” a assumir a corrida, um “pormenor” que acabou por ser decisivo no desfecho final, em 1976.

Mas…

«Se tivesse falhado ali, talvez não tivéssemos o desporto que temos hoje (…) As condições que nos deram após o 25 de Abril foi com intenção de nunca ganhar coisa nenhuma.»

Apesar de derrotado, Carlos Lopes garante que saiu de Montreal um atleta mais forte, já que sempre encontrou forças e explicações nos desaires. «Eu tinha toda a convicção de que tinha capacidades para ser campeão olímpico. Só foi mal porque eu sabia que, naquele momento, eu era o melhor atleta do mundo nos 10000 metros.»

Uma foto eterna para o Atletismo nacional
Uma foto eterna para o Atletismo nacional

O português também recorda os problemas que teve nos tendões de Aquiles, do esforço que fez para ajudar Portugal no Mundial deois de Montreal, os motivos pelos quais decidiu não operar, as dores do tratamento e as mágoas que ainda hoje leva consigo, já que ouviu muita coisa que não gostou.

«Foi quando conheci os meus verdadeiros amigos», garante.

Ou seja, um belo resumo de uma carreira que é ainda hoje um exemplo para o Atletismo nacional e mundial.

Eu quero escutar pelo Spotify
Eu quero escutar pelo Google Podcast
Eu quero escutar pelo Anchor
Eu quero ver no Youtube
Eu quero ver todos os vídeos do Youtube

LEIA TAMBÉM