Mulher a correr rápido

A Organização Mundial de Saúde (OMS) revelou as novas diretrizes sobre a atividade física e comportamento sedentário. A entidade propõe agora cerca de 300 minutos por semana de exercícios físicos, sempre tendo em conta o bem estar do seu praticante.

A OMS revelou que até 5 milhões de mortes por ano poderiam ser evitadas se a população global fosse mais ativa. Deste modo, a entidade revelou as novas diretrizes sobre a atividade física e comportamento sedentário: pelo menos entre 150 e 300 minutos de atividade aeróbica moderada a vigorosa por semana para todos os adultos, incluindo pessoas que vivem com condições crónicas ou deficiências e uma média de 60 minutos por dia para crianças e adolescentes.

LEIA TAMBÉM
São Silvestre de Lisboa será virtual e com uma vertente solidária

Ou seja, a OMS recomenda que os adultos saudáveis entre os 18 e 64 anos realizem pelo menos duas horas e meia de atividade física moderada a vigorosa por semana.

Para adultos mais velhos, com 65 anos ou mais, a Organização Mundial Saúde, em relação a atividade física, recomenda pelo menos entre 150 e 300 minutos de exercícios de intensidade moderada ou entre 75 e 150 minutos de exercícios aeróbicos vigorosos durante a semana.

«Ser fisicamente ativo é fundamental para a saúde e o bem-estar – pode ajudar a acrescentar anos à vida e vida a anos (…) Cada movimento conta, especialmente agora que gerenciamos as restrições da pandemia COVID-19. Devemos todos mover-nos todos os dias – com segurança e criatividade», defendeu o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O documento da Organização Mundial de Saúde revela ainda que, além da atividade física como correr, nadar ou pedalar, por exemplo, devemos fazer exercícios que fortaleçam todos os músculos pelo menos duas vezes por semana, enquanto os mais velhos devem priorizar o treino de equilíbrio e força alguns dias por semana, exercícios que ajudam a prevenir quedas e lesões.