Embora a maioria das pessoas pense imediatamente na importância das pernas quando falamos em corrida, a verdade é que os braços também desempenham papel importante e não devem ser descurados.

Não raras vezes desvalorizado, o papel dos braços na corrida é importante e digno de atenção específica, nomeadamente, e em particular, nos corredores que fazem corridas mais longas, já que a parte superior do corpo é o que primeiro começa a dar sinais de fadiga.

LEIA TAMBÉM
Porque as minhas mãos incham quando corro?

Assim, e porque este é um problema que também pode ser atenuado, três recomendações podem ser seguidos:

  • Fortaleça a parte superior do corpo trabalhando principalmente os ombros, trapézios e bíceps com pesos ou máquinas procurando realizar séries de 12 a 15 repetições em cada exercício
  • Melhore a postura, correndo com o corpo direito, peito levantado, mantendo o tronco e os quadris na mesma linha vertical. Mantenha as mãos relaxadas, semifechadas e sem tensão, a uma altura intermédia entre o peito e a cintura. Lembre-se sempre de que o movimento dos seus braços deve ser para frente e para trás e não cruzando na frente do corpo
correr
A importância dos braços na corrida é, por vezes, desvalorizada
  • Melhore a sua flexibilidade, uma vez que a tendência natural de inclinar-se para a frente sempre que começa a sentir-se cansado deriva, precisamente, da falta de flexibilidade. Uma boa forma de melhorá-la é manter-se à altura de uma porta com os antebraços apoiados na moldura, os cotovelos à altura dos ombros, movendo o peito para a frente até sentir a tensão. Mantenha este movimento durante 30 segundos.

Coloque em prática estes três pontos na sua rotina e vai ver que verá resultados muito rapidamente!