Esta é uma dúvida que muitas vezes subsiste: será que os carboidratos engordam verdadeiramente? Ou será que esta ideia não passa de um mito?

Também conhecidas como macronutrientes, as gorduras, carboidratos e proteínas proporcionam-nos as fontes de energia que nos permitem treinar da melhor forma, ainda que, quando acompanhadas de calorias, os atletas que procuram perder peso ou controlá-lo devam tomar alguns cuidados na balança e nas quantidades ingeridas.

De resto, é precisamente aqui que surgem um dos principais mitos na nutrição e que é a ideia de que os carboidratos fazem-nos engordar. Mas será verdade?

LEIA TAMBÉM
Joe Wicks desmistifica alguns dos mitos dos carboidratos

Na realidade, aquilo que nos faz verdadeiramente engordar é o excesso total de calorias, sendo que o problema está no primeiro adjetivo: tudo o que é em excesso faz sem dúvida mal!

É certo que entre as fontes que fazem parte do total de calorias estão os carboidratos, também conhecidos como hidratos de carbono, as proteínas, as gorduras e as chamadas calorias vazias, como é o caso das bebidas alcoólicas.

Destas, as que fornecem maior quantidade de calorias são as gorduras, as quais contêm 9 quilocalorias por grama, ao passo que os carboidratos apenas proporcionam quatro, ou seja, menos de metade das primeiras.

A juntar a esta ingestão, surge ainda o facto do nosso organismo tender a reter as calorias provenientes das gorduras, enquanto as calorias provenientes dos carboidratos são mais facilmente queimadas ou oxidadas, já que é combustível direto para os nossos músculos.

Dito por outras palavras, o nosso organismo recorre, sempre e em primeiro lugar, aos carboidratos como fonte de energia, preferindo armazenar as calorias provenientes das gorduras.

Quanto às calorias fornecidas pelos carboidratos, só são armazenadas no organismo quando as consumimos e não as gastamos, alojando-se então no tecido adiposo, assim como noutros lugares, como é caso de alguns órgãos.

Concluindo: os carboidratos dificilmente poderão ser apontados como os maus da fita, ainda que o segredo esteja na realidade no consumo de boas fontes de energia e, principalmente, na ingestão de apenas as quantidades necessárias para o nosso dia-a-dia e atividades. Como já foi referido, os excessos são verdadeiramente o pior…