Ao olhar para os seus 40 anos, Inês Henriques confessa que queria ter sido mais forte em termos psicológicos e que ainda não realizou todos os seus sonhos. No entanto, a campeã mundial de marcha de 50 km está satisfeita pelo que fez e ainda acredita ter energia suficiente para continuar o seu percurso no Atletismo.

No desporto em concreto, como olha para os seus 40 anos?
Na verdade, mentalmente ainda não os sinto, embora existam dias que os sinta fisicamente mais. Mas acho que ainda continuo a ter energia suficiente para continuar o meu percurso no Atletismo.

Quais os momentos que mais a marcou em termos negativos?
Os momentos que não consegui obter os resultados desejados pela minha incapacidade física e psicológica.

Principais erros cometidos? Ou seja, se pudesse voltar atrás, o que mudaria?
Alguns excessos no treino foram um erro, mas foi algo que, posteriormente, eu beneficiei e que me permitiram realizar os 50 km com grande qualidade.
Mas, em alguns momentos, gostava de ter sido psicologicamente mais forte…

LEIA TAMBÉM
Corredor de Singapura explica como é correr 5 e 10 km com máscara

E o que hoje aprendeu com a experiência e que abdicaria na juventude?
Durante a minha juventude fui sempre muito responsável e penso que consegui sempre conciliar muito bem os momentos de lazer e viver a juventude com a responsabilidade de ser atleta. Ser atleta era a minha opção e o meu principal foco desde os meus 14 anos e fiz sempre as minhas escolhas em função do Atletismo e à melhoria da minha condição física para progredir como atleta.

Como a Inês Henriques olha para os seus 40 anos como pessoa?
Ainda não conseguir realizar todos os meus sonhos, mas estou muito realizada como mulher, orgulhosa da pessoa que me tornei e de tudo o que conquistei ao longo dos meus 40 anos de vida.

Envelhecer é a melhor coisa da vida?
Tem dias!!!

Poderia indicar 10 conselhos aos mais novos, 5 desportivos e 5 pessoais?
Pessoais: nunca esquecer de onde vieram, nunca esquecer as pessoas que os ajudaram ao longo do percurso, respeitar os outros, seguir bons valores e ser humilde.
Desportivos: definir objetivos realistas, trabalhar para os objetivos, ser persistente e focado, respeitar os adversários e ser humilde.

Uma última pergunta: nesses 40 anos de sonhos, quais foram as pessoas mais importantes na vida da atleta e mulher Inês Henriques?
Minha família e o meu treinador Jorge Miguel.

LEIA TAMBÉM