BEQ

A nova barra energética nacional, a BEQ (Barra Energética de Querença), apesar de ter sido idealizada para o crescente número de praticantes de desporto de natureza, nomeadamente caminhadas, corrida em trilhos, BTT ou cicloturismo, pretende também albergar o consumidor popular, já que «é um excelente complemento alimentar para um lanche, tanto para adultos como para crianças», salienta João Ministro, envolvido neste singular projeto, que conta a participação da Universidade do Algarve (leia aqui a primeira parte da entrevista). O CORREDORES ANÓNIMOS tem um pack de dez BEQs para oferecer…

 

Partilhe pelos amigos e faça um LIKE na nossa página. Obrigado! 

 

E os apoios para este projeto?
O desenvolvimento da barra teve o apoio do “Projecto Querença” que, desde o início, viu esta ideia com elevado potencial para dinamizar o território rural do barrocal Algarvio. O “Projecto Querença” é uma iniciativa sem fins lucrativos que tem o objetivo de trazer jovens empreendedores e ideias criativas e inovadoras para o interior do Concelho de Loulé para ali desenvolverem projetos que possam dinamizar os recursos locais e revitalizar a economia local. O projeto parte da ideia de que um bom projeto, diferenciador, criativo e inovador, pode dinamizar o território e pode gerar emprego aos jovens que o promovam.
O projeto recebeu vários apoios, incluindo o da Câmara Municipal de Loulé, do IEFP, da União de Freguesias de Querença, Tor e Benafim e da Universidade do Algarve, parceira da iniciativa. Em 2014 a Barra Energética ganhou um prémio da Caixa de Crédito Agrícola, no âmbito do concurso “Valores do Território”, no valor de €2.000,00, para investir em estudos em torno da mesma. Em 2015 iniciou-se a produção da BEQ e, atualmente, foi constituída uma empresa que envolve jovens do “Projecto Querença” e vários parceiros que, desde o início, apoiaram a iniciativa.

Concretamente, qual o papel da Universidade do Algarve neste produto?
A Universidade do Algarve, através do Departamento de Engenharia Alimentar, na pessoa da Professora Doutora Margarida Vieira, esteve desenvolvida na conceção e testes de produção da barra. Durante este processo foi envolvido um estudante de mestrado a tempo inteiro (Romilson Brito) que, nos laboratórios da universidade, alcançou a receita perfeita, após muitos testes.

No vosso site escrevem: «Destina-se ao público em geral, sendo um excelente suplemento para desportista por ser uma excelente fonte de fibras, açúcar e sais minerais.» A ideia inicial deste projeto foi sempre o mundo desportivo?
A ideia inicial era ir encontro com o crescente número de praticantes de desporto de natureza no Algarve, nomeadamente caminhadas, corrida em trilhos, BTT ou cicloturismo. No entanto, a barra revelou ser um excelente complemento alimentar para um lanche, tanto para adultos como para crianças. Nesse sentido, estamos lentamente a sensibilizar outros públicos para a riqueza deste produto e a procurar comercializar a barra junto dos mesmos.

beq1Qual é a diferença desta barra para as que temos no mercado?
A maior diferença na BEQ é a utilização de produtos naturais típicos da região, como a alfarroba, a amêndoa, o figo e o mel, adquiridos a produtores locais, garantindo assim um forte contributo para os territórios de baixo desenvolvimento do interior algarvio. A outra grande diferença é o sabor. No entanto, o melhor é provar. Mesmo quem afirma que não gosta de alfarroba muda de ideia quando prova as BEQs. A conjugação dos diferentes ingredientes na correta proporção torna a barra única. Também importa referir que a BEQ não incorpora qualquer conservante na sua fórmula, sendo esta totalmente à base de produtos naturais.

Porque comprar uma BEQ em vez de uma que encontramos nas grandes superfícies, seja alimentares ou desportivas?
Ao comprar a BEQ, além de se estar a consumir um produto garantidamente nacional e de composição saudável, o consumidor está a contribuir para a economia da região algarvia e para uma causa nacional, que é o combate à desertificação dos territórios rurais do interior. Foi esse, desde o início, um dos principais motes pela qual o projeto foi tão acarinhado. Se o projeto for bem-sucedido, esperamos estar a dar um forte contributo para a preservação do pomar misto de sequeiro, a preservação da agricultura tradicional e, esperamos, para a fixação de pessoas nestes locais.

Sei que haverá em breve no mercado uma barra sem glúten.
Tanto a barra sem glúten como algumas variantes da BEQ serão lançadas durante o ano. Todos os lançamentos irão ser divulgados na nossa webpage e no facebook da BEQ.

Qual o vosso objetivo para 2016?
O ano de 2016 vai ser o ano em que vamos entrar em plena produção e comercialização. Queremos que cada vez mais pessoas conheçam e confiem no nosso produto e, naturalmente, que gradualmente possamos aumentar a produção e a fornecer mais pessoas. O nosso objetivo é fornecer muita energia!

PASSATEMPO

Para ganhar um pack de 10 BEQs (Barra Energética de Querença), basta ser amigo do nosso site no Facebook (clique aqui) e enviar um mail (mail@corredoresanonimos.pt) com uma frase que contenha as palavras BEQ e CORREDORES ANÓNIMOS. O passatempo termina no dia 22 de janeiro e o vencedor será conhecido via email.