Grande nome do Atletismo de Portugal e do mundo, Fernanda Ribeiro admite que o meio-fundo e o fundo atravessam um momento menos positivo. Por isso a necessidade de descobrir e trabalhar novos talentos na sua Academia, na Maia.

A Fernanda mantém-se como a atleta portuguesa mais medalhada em grandes competições internacionais. Que análise faz da Corrida, hoje em dia, em Portugal?
Atualmente, o alto rendimento em Portugal está em um patamar inferior ao do meu tempo, em particular no masculino, já que, no feminino, ainda temos algumas atletas que, quando estão em forma, conseguem alcançar bons resultados e estar presentes em grandes campeonatos. Temos também algumas jovens de bom nível e bastante promissoras. No masculino temos os do costume e não me parece que haja jovens valores a aparecer.

LEIA TAMBÉM
«A Corrida Fernanda Ribeiro é o reconhecimento da minha dedicação ao Atletismo»

Sobre a Academia Fernanda Ribeiro, pode dizer-nos se está a correr de acordo com aquelas que eram as suas expetativas, relativamente a um projeto como este? Quais têm sido as maiores dificuldades? Em que ponto está?
Tem superado as expetativas. O crescimento da escola de Atletismo é constante, a evolução dos jovens atletas tem também sido significativa e temos resultados promissores a nível regional. E começam a aparecer também a nível nacional. Em termos de eventos, temos acertado nos parceiros, que tem garantido o sucesso da Corrida Fernanda Ribeiro e do Meeting Gold Gala Fernanda Ribeiro.
Sobre as dificuldades, estão a nível financeiro. É muito difícil encontrar patrocinadores: querem todos estar presentes, mas ajudar financeiramente, aí já é outra coisa… 

Campeã olímpica nos 10000 metros em Atlanta 1996, Fernanda Ribeiro procura dar agora ao Atletismo tudo o que a modalidade lhe deu
Campeã olímpica nos 10000 metros em Atlanta 1996, Fernanda Ribeiro procura dar agora ao Atletismo tudo o que a modalidade lhe deu

Quantos atletas já possui a Academia? Em que escalões e em que especialidades?
A Academia tem 105 atletas residentes, isto é, que são assíduos. Temos mais uns 15 que vão aparecendo…
O escalão mais representativo é o dos infantis, com 25%, e iniciados, com 21%. As especialidades são todas, porque os atletas da formação, na Academia, praticam todas as especialidades. É só com a idade que eles se vão especializando e afunilando para a especialidade que têm mais talento e apetência. Eles têm que desenvolver ao máximo as suas capacidades e valências.

O que é que Portugal pode esperar da Academia Fernanda Ribeiro?
Podem esperar que o trabalho desenvolvido na Academia está focado no desenvolvimento do Atletismo em todas as suas vertentes, desde a iniciação ao Alto Rendimento Desportivo, no acompanhamento dos que praticam o Atletismo com objetivos de lazer, saúde e bem-estar, com eventos para o praticante casual (popular) e também para o Alto Rendimento. Sempre com profissionalismo, valores e muita paixão…  

LEIA TAMBÉM