Apesar do excesso de provas no país, como referiu Hermano Ferreira, há ainda espaço para mais algumas. A próxima é a Corrida do Halloween, agendada para o próximo dia 26 de outubro, organizada pela Run Porto. Segundo o diretor-geral da entidade, o objetivo é «os atletas correrem fantasiados».

Como surgiu a ideia da Corrida do Halloween?
Foi uma ideia da Câmara Municipal de Gaia a que nós aderimos imediatamente.

O objetivo é os participantes correrem fantasiados ou a data é apenas uma coincidência para a realização de mais uma corrida?
Será pedido aos atletas para correrem fantasiados, mas também serão distribuídos bonés iluminados e t-shirts refletoras pelos mesmos.

Mas a organização procura promover esse lado lúdico que a Corrida do Halloween sustenta, mesmo em Gaia?
Tanto quanto nos for possível, sim, vamos promover esse lado lúdico, ou seja, o tema das bruxas.

Quantos quilómetros terá a Corrida do Halloween e o que destacaria do percurso em Gaia?
Serão 7 km, feitos num percurso envolvente e bonito, terminando no Quartel da Serra do Pilar, local que tem uma paisagem inolvidável.

Acreditam que esta prova conseguirá ser uma referência no futuro?
Sim, pode vir a ser uma referência, tais como todas as que nos propomos a organizar. Claro que esta, para além da componente competitiva, será muito mais a lúdica. E isso poderá torná-la uma referência em Portugal.

LEIA TAMBÉM
Trail Monte da Lua promete magia na Serra de Sintra

Esta é apenas mais uma prova no já vosso intenso calendário. Quais as corridas que destacariam e porquê?
Não será mais uma, mas sim a Corrida de Halloween, que, por certo e com o tempo, ganhará o seu espaço, podendo vir de futuro a ombrear com outras corridas que já organizamos há muitos anos. Não destacaria nenhuma em particular, porque, para nós, são todas importantes. Mas, no dia 26 de outubro, esta será a mais importante de todas.

Acreditam que ainda há espaço para mais corridas no calendário do Grande Porto ou estamos a chegar a um excesso de provas?
Poderemos pensar que já são muitas as corridas, mas também devemos pensar que, se elas não existissem, certamente que não haviam tantos corredores como hoje existem. Foi com o aparecimento das corridas que muitos deles se descobriram para a prática deste exercício que tão bem faz à saúde.

Em termos de procura, qual a distância mais procurada nas vossas provas? Sentem um crescimento, por exemplo, dos 5 para os 10 km ou dos 10 km para a Meia-maratona?
Digamos que as corridas de 10 km estão estáveis, sendo as distâncias superiores, casos da Meia-maratona e Maratona, as mais procuradas. Claro que esta procura está na razão direta da participação estrangeira, mas esse fenómeno também existe nos portugueses. Quanto às minis, as mesmas estão também estáveis, não se verificando nos últimos tempos grandes variações.