Convidados pelo Aquele que Gosta de Correr, projeto do Vítor Oliveira, foi a vez de olharmos para nós próprios, numa conversa que era para durar cerca de 30 minutos e que acabou por se prolongar por mais de 1h30…

Vítor Oliveira é o responsável do canal Aquele que Gosta de Correr, disponível no Youtube, Facebook, Instagram e blog. Um projeto que deve ser olhado com carinho pela nossa comunidade, já que é dos raros que tem como mentor um… corredor semi-profissional (o que, em Portugal, é o mesmo que um corredor… amador, embora com mais responsabilidades do que o atleta do pelotão/anónimo).

Temos nas suas diversas redes sociais informação prática dos assuntos que apoquentam os corredores, assim como algumas considerações sobre o meio em si.

Por exemplo, no último vídeo disponível no Youtube, Vítor Oliveira aborda sobre os objetivos invisíveis na corrida, «o que nós fazemos e ninguém vê», os objetivos invisíveis que influenciam o rendimento de qualquer atleta, seja anónimo ou profissional.

Por isso, foi uma honra estarmos durante mais de 1h30 à conversa com o Vítor Oliveira, uma conversa que abordou vários temas: o surgimento do Corredores Anónimos, a escassez de atletas de renome na corrida nacional, a falta de um caminho claro tendo em vista a consolidação do Atletismo na vida dos mais jovens, os erros que cometemos quando corremos e somos jovens, marketing digital, etc.

A conversa foi tão descontraída que troquei inclusive as datas das minhas provas, de quando as corri. No entanto, não os tempos, que isso é que marca a mente de todos os corredores (kkk).

Da nossa parte, apenas temos de agradecer ao Vítor Oliveira, que, no ano passado, escreveu para nós a sua experiência na Maratona de Sevilha, quando foi o melhor português na prova. Longe estávamos de imaginar que, cerca de 1 ano e meio depois, seríamos nós a estarmos no seu canal. Mas é precisamente essa a magia da corrida: trazer pessoas para a nossa bolha social.

Se quiserem ouvir e ver a entrevista, cliquem aqui. No entanto, mais importante do que a nossa conversa, é acompanhar o trabalho do Vítor Oliveira, já que é dos poucos do nosso país realizado por um atleta semi-profissional.

Se dúvida existisse da grandeza do mentor do Aquele que Gosta de Correr, basta ver o início da entrevista, quando conseguimos ver com detalhe a sua estante, com inúmeros objetos da saga Star Wars!!! Na nossa opinião, isso define um homem. Ou melhor, um corredor…