Recentemente, o português Sérgio Marques foi o melhor atleta amador no Mundial de Triatlo, no Havaí, conquistando o título mundial do seu escalão etário. Agora, a portuguesa Beatriz Ferreira, no mesmo local, também foi campeã mundial do seu escalão etário, 15-19 anos, mas no Triatlo XTerra (Triatlo Cross).

O que é o Triatlo XTerra? Qual a diferença para o triatlo “normal”?
O triatlo Xterra consiste num triatlo cross em que a diferença encontra-se no segmento de bicicleta, sendo este feito em BTT, ou seja, bicicleta de montanha, e na corrida, feita em Trail. Depois, o conjunto de provas é organizada pela marca Xterra.

Também há várias distâncias, como no triatlo?
O triatlo Xterra tem apenas a distância olímpica, 1,5 km de natação, 40 km de BTT e 10 km de corrida.

LEIA TAMBÉM
Atleta com cancro da mama termina Ironman no Havaí

Como e quando a Beatriz Ferreira descobriu a modalidade?
Desde pequena que comecei a andar de bicicleta e a praticar BTT. Com o objetivo de entrar na área militar, e juntando o gosto pela bicicleta, decidi experimentar o triatlo. Entrei na modalidade em 2015, com 14 anos.

Até certo ponto, é uma modalidade desconhecida do grande público. Como vê o Triatlo XTerra em Portugal?
O triatlo é uma modalidade que tem vindo a crescer ao longo do tempo, cada vez com mais praticantes, sejam eles crianças ou adultos. Mas o Triatlo Cross, em Portugal, ainda assim não tem grande visibilidade, tendo em conta também que o Xterra é uma prova recente no nosso país, existe há apenas 6 anos.

Treina na Golegã, longe dos grandes centros. Em Portugal, isso não é, de certo modo, algo comum de se ver, termos uma atleta de elite fora dos grandes centros. Qual a sua opinião sobre esse assunto?
No meu caso em concreto até é natural e bastante mais facilitado, já que na Golegã encontro todas as condições que necessito. Estando longe dos grandes centros, encontro mais trilhos para treinar.

Mas, por exemplo, o seu treinador trabalha pessoalmente consigo ou através da internet?
Pessoalmente! Sou treinada pelo Pedro Quintela, que me acompanha diária e pessoalmente.

Antonio Jose Felix Ninhos, Duarte Santos, Jaime Rosa, Beatriz Ferreira, António Barata, Carlos Maia e Diogo Silva
Antonio Jose Felix Ninhos, Duarte Santos, Jaime Rosa, Beatriz Ferreira, António Barata, Carlos Maia e Diogo Silva

O Mundial do Havaí é anual? Como é a qualificação para a competição?
O Mundial é uma prova anual em que, neste caso, o atleta se pode qualificar vencendo o seu escalão em qualquer prova do circuito europeu de Xterra.

E foi a sua primeira participação em um Mundial?
Sim, foi a primeira vez que participei numa prova deste nível.

Na terça-feira, Beatriz Ferreira revela-nos como foi a sua prova, como trouxe a medalha de ouro para Portugal.