Azores Islands SwimRun

Organizado pelo Clube Açoriano de Todo o Terreno e Turismo, o Azores Islands SwimRun é também a prova de abertura do recente Campeonato Nacional de SwimRun, em 2020. Algo que a organização da prova, que tem este ano a primeira edição, encara como uma responsabilidade acrescida e maior exigência, embora sem abdicar do desejo de colocar os Açores e o SwimRun nacional no mapa internacional da modalidade.

A 1.ª edição do Azores Islands SwimRun será também a primeira etapa do circuito SwimRun Portugal 2020. Que peso tem essa decisão para a organização?
Consideramos que aumenta a nossa responsabilidade, porque, numa 1.ª prova dum circuito competitivo, há, normalmente, muita expetativa associada, tanto ao nível competitivo de performance dos atletas, como de qualquer coisa que possa correr mal no evento. E muita coisa pode ocorrer, nomeadamente nos que diz respeito às condições climatéricas, que têm aqui um peso grande, podendo ditar o sucesso ou fracasso do evento. Sendo a nossa primeira organização, e o facto de, para vir aos Açores, ser necessária a logística do avião e alojamento, a primeira prova não será uma mais valia. Todavia, no futuro, pode ser que funcione a nosso favor.

LEIA TAMBÉM
As baleias que correram 126 km no Azores Trail Run

Relativamente às inscrições, como tem estado a decorrer a procura? Quais são as expectativas em termos de inscrições?
Por fatores relacionados com as autorizações, temos noção de que a abertura das inscrições foi tardia. E, apesar do calendário do circuito ter sido apresentado atempadamente, a divulgação e o tempo que os atletas têm para preparar a vinda à ilha e até para os atletas locais se prepararem para o desafio não foi um ponto a nosso favor. Gostaríamos de, neste momento, ter mais inscrições, preparar uma corrida para 100 ou 200 é quase igual a preparar uma corrida para 30, mas estamos confiantes de que será uma experiência para quem vem fazer a prova, mas também para nós, organizadores. A próxima edição certamente será muito mais positiva e as entidades envolvidas têm noção disso. Dou o exemplo do EPIC Trail Run Azores, que, na primeira edição, teve 70 atletas e que, na quinta edição, em 2019, contou com mais de 700 atletas de 21 nacionalidades. É acreditar no potencial do que somos, como destino e organização. 

Com 20 quilómetros, a prova principal do Azores Islands SwimRun 2020 promete ser um desafio de elevado grau de exigência
Com 20 quilómetros, a prova principal do Azores Islands SwimRun 2020
promete ser um desafio de elevado grau de exigência

Já agora, quais as expectativas da organização relativamente ao Azores Islands SwimRun? O que é que poderá ser considerado um sucesso no final da prova?
Para nós, sucesso é que a prova decorra sem incidentes e que os atletas partilhem as suas experiências positivas dos Açores. Esta será a melhor forma de divulgação do evento. Já temos confirmada uma das melhores duplas nacionais femininas na prova e muitos atletas estrangeiros demonstraram interesse em cá vir, nomeadamente espanhóis e franceses. Relativamente às nossas expectativas, estamos convictos que o destino Açores, a ilha de São Miguel e o concelho de Vila Franca do Campo vão estar à altura do evento. A partida do Ilhéu da Vila será um dos momentos altos da prova. O objetivo é colocar os Açores e o Swimrun nacional no mapa internacional da modalidade, como já acontece com o Trail Run.