Avelino Eusébio Maratona de Frankfurt

Polícia de profissão e atleta do GFD Running nas horas vagas, tal não impediu Avelino Eusébio de fazer, na última edição da Maratona de Frankfurt, o melhor tempo português do ano, nos 42,195 km. Motivo, diga-se, mais do que suficiente para uma breve conversa, aqui nos Corredores Anónimos, com este corredor que quer agora vestir as cores de Portugal, também nesta distância.

Apesar da corrida continuar a ser para si, acima de tudo, um prazer, Avelino Eusébio não deixa de sonhar em grande: é a Maratona com que sempre sonhou, é na Maratona que promete continuar a apostar, com o objectivo de vir a ser cada vez mais rápido.

Pelo menos para já, não se pode dizer que o atleta do GFD Running não esteja no melhor caminho; depois de ter sido o melhor português na Meia-Maratona do Porto, Avelino foi até Frankfurt para, na Maratona local, averbar o melhor tempo de um português nesta distância, em 2019 – 2 horas, 18 minutos e 50 segundos.

A ambição do corredor Avelino…

Razão mais do que suficiente para que, expectantes naquilo que este agente da PSP colocado no programa “Escola Segura”, falarmos com Avelino, não só sobre o momento actual, mas também o futuro.

A pergunta obrigatória: qual é a sensação de ser o português com a melhor marca do ano na Maratona?
A sensação é boa, é sempre melhor ser o melhor português, do que ser o segundo. Dediquei-me muito nos últimos meses e a verdade é que, com a liderança do ranking do ano na maratona, obtive um maior reconhecimento, e isso é sempre bom. Foi um feedback muito positivo, aquele que obtive das muitas pessoas, derivado a este resultado.

E relativamente à participação na Maratona de Frankfurt propriamente dita, que avaliação faz? Afinal, tratava-se da estreia na distância…
Tenho que fazer uma avaliação positiva. Quando parti para a Maratona, tinha já objetivos  pré estabelecidos. Depois, conforme a corrida se foi desenrolando, fui-me adaptando. No mínimo, teria de a acabar, as pessoas que me ajudaram nesta preparação e a estar presente, assim o mereciam, e só assim é que seria “maratonista “. Depois, queria fazer uma estreia sólida , uma marca no mínimo abaixo das 2h20, e que me desse sentimentos de poder melhorar e de querer repetir mais vezes .

Para atleta da GFD Running, o excelente resultado conseguido na Maratona de Frankfurt não teria sido possível sem todo o apoio que recebeu durante a preparação
Para atleta da GFD Running, o excelente resultado conseguido na Maratona de Frankfurt não teria sido possível sem todo o apoio que recebeu durante a preparação

Que tipo e de que forma se preparou?
Com todo o respeito que a “Sra. Maratona” merece e com o respeito que a distancia impõe. Foram 12 a 14 semanas de muitos quilómetros, muito empenho e dedicação , com dias bons e dias menos bons. Além de duas competições como preparação: a corrida do Destak, que venci, e a Meia Maratona do Porto, em que fui o melhor português, com1h05m25. Que também foi recorde pessoal, por 3 minutos.

Quais foram as maiores dificuldades?
As maiores dificuldades foram, antes de mais, o pouco tempo para descansar e não ter tido oportunidade de cumprir a totalidade do treino que desejava fazer ou, por exemplo, realizar um pouco mais de volume. É certo que o volume não é tudo , mas é muito importante.

LEIA TAMBÉM
«A Meia-maratona é a distância ideal para conciliar com o dia-a-dia»

Que conselhos daria a quem pretende iniciar-se na distância?
O principal é que treinem minimamente, para fazerem a distância confortavelmente. Depois, que tenham cuidado com a hidratação, principalmente em dias quentes . E não ultrapassem os limites do corpo.

Pretende apostar noutras distâncias ou, pelo contrário, a Maratona passará a ser, a partir de agora, a sua distância? E com que objectivos?
A Maratona será, sem dúvida, a minha principal aposta. Aliás, a Maratona sempre foi a distância que eu quis fazer. No entanto, tinha todo um percurso que era preciso fazer, antes de chegar até ela. Em 2012 , fui a Londres ver a Maratona dos jogos Olímpicos e fiquei com ainda mais vontade de ser “maratonista”. Agora, o meu principal objetivo é melhorar todos os dias , sem fixar limites. Entretanto, em Abril, irei fazer uma nova Maratona , para a qual vou trabalhar de forma a conseguir correr mais rápido. Até hoje, nunca vendi a ideia dum projeto #roadtotokyo, nem vai ser agora que o vou fazer, sendo que, aquilo que posso prometer, é dedicação e empenho, na perseguição de um sonho/objetivo que tenho, e que é representar Portugal num grande Campeonato de Atletismo.

Avelino Eusébio fez uma preparação para a Maratona de Frankfurt que se prolongou entre 12 a 14 semanas, com muitos quilómetros, muito empenho e dedicação
Avelino Eusébio fez uma preparação para a Maratona de Frankfurt que se prolongou entre 12 a 14 semanas, com muitos quilómetros, muito empenho e dedicação

7. Em termos de novos desafios ou metas, podemos saber como é que vai ser a sua época?
Neste momento , estou a recuperar tranquilamente da Maratona de Frankfurt, sendo que, o novo desafio/objetivo, será uma nova maratona na primavera, muito provavelmente, em abril. Tudo o que fizer até lá, será com o objetivo de me preparar o melhor possível para a Maratona. Tal como já referi, vou tentar correr o mais rápido possível, não colocando limites, dando apenas o meu melhor, e, depois, logo veremos até onde essa marca me leva.

Quanto aos Corredores Anónimos, estão, definitivamente, a torcer por si, Avelino!…