Depois da Maratona das Areias em 2015, Carla André regressou ao Saara, desta vez no lado da Tunísia, para participar da Ultra Mirage. Ao longo desta semana a portuguesa contará a sua experiência. Este é o primeiro dia d´«A Semana “Eu já fui feliz aqui”».

 

A vida é a maior Ultramaratona que podemos ter pela frente! Em agosto, essa particular Ultramaratona obrigou-me a suspender a ida à Amazónia. Há momentos mais importantes para viver, a opção foi tomada, o coração descansou e a Amazónia e suas espécies selvagens tiveram de esperar!   

Mas, como o sonho comanda e dá força à vida, a opção tomada também iluminou o meu caminho e colocou-me pela frente uma nova aventura cheia de adrenalina, que apenas exigia um curto espaço de tempo ausente: 3 dias!

O nome “Ultra Mirage” cruzou-se no meu caminho, mas, de imediato, o destino fez subir as pulsações: Tunísia!

 

LEIA TAMBÉM
Carla André: «Aquilo que achei ser mais duro é hoje o que mais sinto falta: de dormir a olhar aquelas estrelas e aquela Lua»

 

Tunísia é um país que vive ainda as consequências de incidentes no passado, um país que vive do turismo e que, de um momento para outro, viu assolada essa confiança. Mas 100 km pelo deserto do Saara teria tudo aos meus olhos para ser perfeito.

E os estudos continuaram…

Google:  
“Segurança Tunísia”

Resultado:
«Foi prorrogado por mais três meses, a partir do dia 15 de julho, o estado de emergência em todo o território nacional tunisino (o estado de emergência está em vigor desde novembro de 2015, tendo desde então vindo a ser sucessivamente prorrogado). Continuando o nível de alerta ao seu ponto mais alto (…) A ameaça terrorista é agora uma preocupação central no plano da segurança (…), bem como o extremo Sul do país – na zona do deserto onde confluem as fronteiras argelina e líbia. Nestas áreas tem-se verificado uma persistência de atividades por parte de grupos terroristas, sendo palco de frequentes operações militares no âmbito da luta antiterrorista.»

Segurança não afugenta Carla André da Ultra Mirage

Estava portanto animada a minha decisão! No entanto, o meu coração novamente precisava tanto de sentir o deserto que fechei os olhos a tudo o que li e acreditei que tudo iria correr bem, que a organização iria garantir toda a nossa segurança e que Alguém lá por cima estaria sempre “de olho em mim”!

 

Apesar das incertezas, Carla André seguiu o seu coração
Apesar das incertezas, Carla André seguiu o seu coração

 

LETS DO IT!

Quatro dias antes da partida tratei da reserva da passagem de avião! E, pelas 2h00 da madrugada de uma sexta-feira, o despertador tocou para viver mais uma grande aventura, curta mas muito intensa: eu, o meu coração rebelde sonhador e três voos pela frente!

 

LEIA TAMBÉM
Carla André: «O facto de sermos amadores não nos deve impedir de atingir os nossos grandes sonhos»