Nuno Miguel Ferreira Maratona Berlim
Com o objectivo assumido de terminar abaixo das 3h10m, Nuno Miguel Ferreira concluiu a Maratona de Berlim, a sua primeira maratona, com o tempo de 3h06m38s

Dado o pontapé de saída para aquela que seria a realização de um sonho há muito acalentado, eis que chegou o momento de Nuno Ferreira dar início à preparação propriamente dita para a “sua” Maratona de Berlim. Aqui fica o seu plano de treinos, de 14 semanas

Jornalista do Record e corredor amador, foi em finais de Junho de 2019 que o “nosso” estreante na Maratona, Nuno Miguel Ferreira, deu início à preparação para os seus muito desejados 42,195 km. Mas não sem alguns percalços à mistura..

A preparação para a Maratona com inspiração de Carlos Lopes

Chegados a finais de junho era altura de iniciar o treino de 14 semanas traçado pelo treinador. Basicamente, e sem ser exaustivo, aqui fica o esqueleto da planificação. 

Às segundas-feiras, aquecimento com 20/25 minutos de CCL (corrida contínua lenta), o que para mim anda nos 4m40/4m50, seguido de trabalho de técnica de corrida mais reforço muscular, mais 10 minutos de CCL e terminar com exercícios de flexibilidade.

Quando não estava de folga e não podia treinar ao final da tarde com a equipa, ia para o ginásio fazer reforço muscular e correr na passadeira.

Às terças-feiras mais um treino CCL mas maior (entre 10 e 14 km), enquanto às quartas-feiras lá vinham as séries curtas (4×1000 m, 8×400 m e várias outras) depois do habitual aquecimento (25 minutos CCL).

No final, sempre os 10 minutos CCL e flexibilidade para prevenir lesões e preparar o treino seguinte, ou seja, mandar fora o temível ácido láctico.

No treino, Nuno Ferreira apenas pensava estar na Maratona de Berlim
No treino, Nuno Ferreira apenas pensava estar na Maratona de Berlim

A semana já ia a meio, mas ainda faltava muito treininho para fazer. Às quintas-feiras mais um CCL maior (entre 12 e 18 km) com a obrigatória flexibilidade no final, seguindo-se as temíveis séries longas às sextas-feiras. Vinte minutos de aquecimento e lá vinham as 3×2000 m ou 3000 m, sendo ideal fazer em ritmo progressivo.

Depois 10 minutos para acalmar, flexibilidade e descanso aos sábados! Só que esqueçam grandes borgas noturnas ou copos com os amigos. É que domingo de manhã bem cedo há treino longo, que vai subindo dos 18 aos 32 km.

E quando digo cedo é estilo 6 da manhã para evitar o calor. Para quem como eu trabalha até tarde (sou jornalista na imprensa desportiva) é muito difícil conciliar os horários com o necessário descanso, mas com dedicação e algum sacrifício tudo se consegue.

A lesão no treino que fez perigar a Maratona de Berlim e o recordar de Carlos Lopes

Uma lesão no tendão de Aquiles no sexto treino longo (o meu primeiro de 28km), a 4 de agosto, quase deitou por terra o meu sonho de correr a Maratona de Berlim.

Até aos 16 km íamos rápidos (4m10) mas, de repente, senti um esticão e uma dor forte no Aquiles esquerdo. Disse aos meus colegas de treino para continuarem que eu tinha mesmo que abrandar, baixando o ritmo quase até aos 5m00 numa asneira tremenda. Sério, se sentirem alguma dor no Aquiles, parem de imediato, por favor!

Acabei o treino em esforço e ainda hoje continuo na fisioterapia a tratar disto… bom, mas já lá vamos.

Devido à lesão falhei os três treinos mais longos (dois de 30 e o temível de 32 km), deixei de fazer séries e tive de baixar os ritmos nos treinos. Confesso, cheguei a pensar em accionar o seguro (lá está a importância de ter essa opção de salvaguarda) e não ir a Maratona de Berlim, mas o trabalho incrível do meu fisioterapeuta e o apoio brutal dos meus companheiros de equipa fez-me acreditar. Não duvidem, os treinos para a maratona reforçam laços para a vida!

Vários tratamentos de electroestimulação, ondas de choque e muitas massagens depois resolvi ir redefinindo o objetivo: estava a treinar para 2h49 (sim, demasiado ambicioso para a estreia) e mudei o chip para querer apenas acabar pois continuava a coxear e sentia incómodo…  Decisão tomada, a minha viagem para Berlim começou às 6h15 de sexta-feira (27 de setembro).