Tiago Leal revela esta terça-feira como foi o restante da Marathon the Sables. Depois da desilusão da terceira etapa, o português regressou em grande para, no último dia, partir no Grupo de Elite, um dos seus objetivos na prova.

QUARTA ETAPA
Sabia que não havia lugar para lamentações sobre a etapa anterior e sabia que este era o grande teste da MDS, a dupla Maratona. Nesta etapa decidi ir o máximo possível com o meu amigo espanhol, que estava na tenda 9 comigo. Já me tinha acompanhado em várias etapas e sensivelmente tínhamos o mesmo ritmo. Era importante ter alguém com quem falar nesta super-etapa…

Tiago Leal com Cactus, a figura deste ano da Marathon des Sables

Fomos juntos durante 30 km até que ele começou a sofrer um pouco com o calor e mandou-me seguir sozinho. Eu estava com um sentimento de ajuste de contas com a etapa anterior e então fui embora, sempre a me sentir bem e respeitando a minha regra de alimentação e hidratação. Atravessei secções de dunas, subi algumas encostas, corri em lagos secos e enfrentei uma tempestade de areia com o famoso cão Cactus durante 4 km (o cachorro fez a MDS a partir da segunda etapa e foi a estrela da competição, sendo alimentado e hidratado pelos atletas e a organização).
Segui sempre a um bom ritmo. Nos 20 km finais quebrei um pouco, foi quando o meu amigo espanhol conseguiu-me apanhar. Depois foi sempre a tentar dar o máximo para completar a etapa em menos de 12h00, correndo já os últimos 10 km sobre as estrelas, numa atmosfera mágica e única da Sables. Acabei na 116.ª posição com o tempo de 11h50. Uma etapa bem conseguida e bastante sonhada, já que ambicionava terminar no Top 150.

A Tenda 9 antes da Marathon des Sables. A foto da manchete é a Tenda 9… após a Marathon des Sables

DIA DE DESCANSO
Passámos o dia a descansar, à espera da tão famosa Coca-Cola que a organização entrega neste dia. Aproveitei o dia para comer bem o que tinha planeado, pois sabia que, na manhã seguinte, era a última etapa e o último desafio da prova: a etapa Maratona. Ocasião para ler emails de amigos e familiares (todos os dias recebia muitas folhas com mensagens. Os meus colegas de tenda até brincavam a dizer que eram os meus alunos a pedirem para não voltar… Estas mensagens da família e amigos são uma ajuda preciosa para nós, atletas. Quando as lia não evitava um arrepiar de pele e uma lagrimazita no canto do olho).

LEIA TAMBÉM
Tiago Leal rumo à Marathon des Sables
Os treinos para a Marathon the Sables de Tiago Leal
Tiago Leal revela o material a levar para a Maratona das Areias
O que levo de nutrição para a Maratona das Areias?
As primeiras três etapas de Tiago Leal na Maratona das Areias

QUINTA ETAPA
No dia anterior recebi com orgulho a grande notícia de que iria partir no Grupo de Elite, destinado aos 150 primeiros colocados. Sairia 3h00 depois de outro grupo. Senti-me bastante feliz e um pouco apreensivo, já que, para o nosso grupo, os cortes eram reduzidos. O corte do primeiro CP era de 2h20, tendo nela a grande subida à Djebel El Otfal, uma subida de 25%, com areia e rochas. Arranquei com o grupo, sendo que os profissionais têm um andamento incrível… Foi sempre a dar o máximo com medo de perder tempo para o corte. A subida foi espetacular, é onde me sinto bem; na descida, bastante técnica, fui mais lento. Depois, motivado por ser a última etapa a sério, fui sempre a dar o que tinha e o que não tinha. Como se diz… “até ao osso”.

Tiago Leal preparado para mais uma etapa

Os últimos 4 km foram a descer, numa secção longa de areia, onde se via a meta. Durante esta parte fui ultrapassando muitos atletas do grupo que tinha partido 3h00 antes de nós e foi inacreditável a atmosfera de entreajuda e gritos mútuos de ânimo. Arrepiava-me sempre que passava atletas com dificuldades e ouvia sempre palavras de encorajamento.
Cruzei a meta num estado de imensa euforia e alegria, olhando para o céu e pensando em todos os que me apoiaram e me ajudaram para eu estar a viver aquele momento. Concluí a etapa em 5h10, na posição 129.
Recebi a medalha e um abraço do mentor da Sables, Patrick Bauer, que organiza esta prova há 34 anos. A Marathon the Sables estava feita!

ETAPA SOLIDARIEDADE
Caminhada de 6 km para efeitos de solidariedade e construção de um centro de acolhimento e eventos para jovens de Marrocos. A alegria do último dia e satisfação de realização da grande Marathon the Sables