Corredor de ultradistâncias e mentor do projeto do canal do YouTube RunRobertRun, Filipe Robert não pretendia correr mais do que 30 km durante a pandemia mas a paixão pelo clube de futebol Corinthians fez com que corresse 42 km. No entanto, devido ao seu clube de futebol do coração, acabou por correr os 42 km do Circuito Corinthians, uma corrida virtual. Este é o seu depoimento, em português do Brasil.

Eu não ia fazer mais do que 30 km durante esta pandemia, pois, acima dessa distância, corre-se o risco da minha imunidade baixar. No entanto, acabei comprando uma corrida virtual de 42 km da 99 run, o Circuito Corinthians, que pensei que fosse para fazer 42 km em uma semana. Mas me enganei e era para fazer a distância durante um treino…Bom, desafio aceito! Sou assim, sempre gosto de superar meus limites.

Há 15 dias saí para completar a árdua tarefa. Levei gel, cápsula de sal, “bananinha”… Mas, no km 12, comecei a sentir uma dor incômoda no quadril, que ia aumentando cada vez mais que eu continuava a correr… Aí precisei parar e voltar de táxi, completando 21,13 km, uma Meia-maratona.

Fiquei preocupado, pois foi a primeira vez que tive de voltar de táxi durante um treino. Decidi por isso descansar na terça seguinte.

Na quinta-feira saí para testar o quadril em uma noite fria e garoando e fiz 10 km sem dor alguma. Há 7 dias fiz 21,1 km novamente sem dor alguma… Pronto, percebi que o incômodo no quadril foi algum exercício de fortalecimento mal feito.

LEIA TAMBÉM
Kilian Jornet corre Maratona por estafetas e consegue ser mais rápido que Bekele

Mesmo assim, eu não pretendia fazer os 42 km, só no final do mês, já que tenho um longão com mais de 50 km.

Todavia, um amigo iria fazer um treino de 28 km e comecei a fazer contas, já que, até a casa dele, dava 4 km. Aí pensei: “Rodo mais um pouco e completo os 42 km…

Saí de casa às 6h30 até a casa dele, nos encontramos às 6h55 e fomos pela rodovia Anchieta até perto do pedágio para chegar no Litoral Sul de São Paulo. Chegando no destino, deu 19,6 km. Aí começamos a voltar.

O sol já estava castigando, pegamos mais subidas do que na ida e levei só 500 ml de água para essa etapa do longão com meu amigo. Mas sei como economizar bem a água. Tomei dois géis e duas cápsulas de sal até voltar à casa dele, nos 34,5 km, sem nenhuma dor ou fadiga, apesar do sol forte. Aliás, sempre procuro fazer treinos debaixo de sol, justamente para desenvolver essa resistência.

Chegando na casa do meu amigo, me hidratei com 500 ml de água e guardei mais 500 ml no squeeze. Ainda comi uma “bananinha”. Voltando para a rua, fiz o restante do percurso, mais 7,5 km com tranquilidade, apesar do sol forte.

Cheguei em casa ainda com vontade de continuar correndo e sem dores, só um pouco de fadiga, algo normal. Um detalhe importante é que fiz todo o percurso com máscara…

Ao contrário do que pensava quando me inscrevi, consegui validar o desafio do Circuito Corinthians. Agora é esperar pela medalha…