O que levar? Esta é uma pergunta frequente numa prova de Trail, ainda mais para uma prova com as caraterísticas da Marathon des Sables (mais conhecida como MDS, entre 7 e 12 de abril). O português Tiago Leal revela esta semana as suas dúvidas e certezas sobre o tema.

 

Quando restam 4 semanas para o início da Marathon the Sables, é hora de abordar nesta série de artigos o material, que tantas “dores de cabeça” me deu, tanto a nível de escolha como de orçamento. O principal item é a mochila, mas tive a sorte da minha escola me ter oferecido um modelo de 20 litros da Raidlight ultra leve.

A escolha de vestuário não foi difícil, pois não preciso de nada de especial para correr:

O vestuário que será utilizado por Tiago Leal na Maratona das Areias
O vestuário que será utilizado por Tiago Leal
na Maratona das Areias
  • uns calções normais com bolsos para colocar alguns alimentos
  • uma T-shirt, que ainda não sei se normal ou de compressão. Se a camisola de compressão é benéfica pelo fator de não enrolar com o balançar da mochila, uma T-shirt “larga” acaba por ser mais confortável (confesso que não sou um fã de material de compressão…)
  • dois pares de meias, mas ainda não sei se um dos pares será da marca Injinji, já que me disseram que ajuda o evitar da fricção dos dedos com a areia. No entanto, sou fã de meias ditas “normais” e uso muito as da Compressport Ultralight
  • um chapéu com proteção do pescoço por causa do Sol
  • um buff
  • uns óculos escuros, os que uso no ciclismo
  • as importantes polainas, para evitar a entrada de areia nos pés
  • as sapatilhas, a minha grande dúvida. Perguntei a uma atleta da elite nacional de Trail que já fez a MDS, mas a ajuda foi vaga. Depois falei com a Carla André (finisher da MDS e da Badwater), que foi espetacular comigo. Explicou-me tudo e enviou inclusive o plano de nutrição, foi realmente espetacular. Optei por umas Hoka One One e um número um terço acima do meu tamanho normal, pois dizem que os pés incham muito com o calor. Então optei por um modelo largo e maior

LEIA TAMBÉM
Carla André: «O facto de sermos amadores não nos deve impedir de atingir os nossos grandes sonhos»

Já agora, em relação às polainas, tenho uma história divertida: as polainas vão coladas a um velcro, que tem de ser cozido nas sapatilhas. Aqui não é fácil encontrar sapateiros. Um dia encontrei um senhor do Paquistão que arranjava sandálias, mas não falava nada de inglês. A verdade é que lá consegui lhe explicar se poderia coser o velcro nas sapatilhas. Foi realmente uma aventura engraçada. E que felizmente teve um final feliz. 

O vestuário que será utilizado por Tiago Leal na Maratona das Areias
O salvador sapateiro do Paquistão de Tiago Leal

A verdade é que o material obrigatório é vasto e com particularidades, como seringa extratora de veneno, um espelho, 200 euros em dinheiro, saco-cama, navalha, isqueiro, manta térmica, bússola e desinfetante antisséptico, entre outros materiais que terei de acomodar na mochila.

Mas ainda tenho dúvidas nos “luxos”. Por exemplo, se levo um casaco para dormir à noite (mais pesado embora mais quente) ou um corta-vento (mais leve embora mais frio); um colchão ultraleve de encher com sopros de ar ou apenas um quadrado de esponja “fininha”, apenas para a parte lombar e cintura pélvica; uma caneca de titânio para aquecer água e comer comida quente ou se aqueço a água ao Sol e corto uma garrafa de plástico para servir de prato, comendo a comida liofilizado fria.

Tiago Leal ainda tem dúvidas do material que pretende levar para a Maratona das Areias
Tiago Leal ainda tem dúvidas do material que pretende levar para a Maratona das Areias

Tenho de levar algum material médico, como Imodium, anti-inflamatórios, Betadine para as bolhas, um par de chinelos descartáveis dos hotéis para dar um descanso aos pés das sapatilhas, toalhitas desinfetantes e um pó anti-bolhas.

Os chinelos descartáveis dos hotéis serão levados por Tiago Leal na Maratona das Areias
Os chinelos descartáveis dos hotéis serão levados
por Tiago Leal para a Maratona das Areias

Tenho de conseguir acomodar todo este material, juntamente com a comida que vou consumir de 7 a 13 de abril, e “rezar” que não ultrapasse os 7,8kg…

Na semana que vem vou abordar a escolha da nutrição que vou utilizar na Marathon the Sable.

LEIA TAMBÉM
Os treinos para a Marathon the Sables de Tiago Leal

Tiago Leal rumo à Marathon des Sables