Veja no feriado como a Jamaica já procura o sucessor de Usain Bolt

Com o adeus de Usain Bolt e sem estar no lugar mais alto do pódio nos 100 e 200 metros masculinos e femininos, a Jamaica sofreu um duro golpe no recente Mundial de Londres, que terminou no domingo. Por isso, o país já olha para os possíveis nomes do futuro do país. Este documentário da ESPN revela como é estruturada a “escola” de velocistas da Jamaica, que tem o seu ápice no campeonato “The Champs”. Imperdível!

 

#Vídeo Documental "Buscando a Bolt"El equipo de Espn viajó a Jamaica, una isla de menos de 3 millones de habitantes que produce los mejores velocistas del mundo. Desde muy jovenes y gracias al campeonato "The Champs" tienen la oportunidad de enfrentarse entre si chicos de gran nivel, dicho campeonato se realiza desde 1910 y hace parte de la cultura deportiva de los escolares de Jamaica, que aspiran con llegar a ser como sus grandes ídolos, entre los que se destaca USAIN BOLT.Ahora que Bolt se retira de la alta competición, alguien debe remplazarlo en el trono, el vídeo muestra algunos de los grandes talentos con que cuenta Jamaica en la actualidad, vamos a verlo.Vídeo ESPN

Publicado por Running+Sports em Quarta-feira, 26 de Julho de 2017

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos