The Post: a responsabilidade do jornalismo

Em 1971, o jornal norte-americano The Post tem acesso a documentos confidenciais do Governo, nomeadamente no que diz respeito à Guerra no Vietname. Entre a pressão para não os publicar e o dever de os publicar vai todo o caminho do filme. Não é nova esta pressão que os Governos (de vários países) fazem sobre os media, mas, lá está, o jornalismo não existe para servir os governantes, existe para servir os governados, defende Sérgio Diamantino.

 

Meryl Streep e Tom Hanks estão brilhantes nos seus papéis: a actriz no papel de Kay Graham – directora do The Post – e o actor veste a pele de Ben Bradlee – editor executivo da publicação que, na ocasião, ainda era «apenas» um jornal local.

A história é verídica e, como tal, já sabemos o seu desfecho. Mas o filme é mais do que a forma como termina. É todo o percurso, todos os dilemas, todas as pressões, todos os riscos que acarreta ter em mãos documentos secretos que servem o interesse público. Além disso, é também uma imagem da sociedade da época onde Kay Graham, sendo a primeira mulher a assumir um cargo de direcção num jornal e mesmo tendo o apoio da sua equipa mais próxima, tinha muito para provar aos seus pares – e também ganhar autoconfiança.

The Post concorre aos Oscars

O realizador Steven Spielberg – também produtor do filme – conta com um argumento da praticamente desconhecida Liz Hannah e da co-autoria de Josh Singer, produtor e guionista do oscarizado «Spotlight» (filme sobre o escândalo de abuso sexual de menores por parte da Igreja Católica divulgado pelo jornal Boston Globe) e guionista da série «The West Wing» (série televisiva sobre a ala oeste da Casa Branca). Já agora, a título de curiosidade, esta é a segunda vez que Steven Spielberg e Meryl Streep trabalham juntos – sendo que a primeira vez foi quando a actriz fez uma pequena participação dando a voz a Blue Mecha em «Inteligência Artificial» (2001).

É um filme com presença na nonagésima edição dos Oscar, nomeado para Melhor Filme e Melhor Actriz. Um eventual prémio para Melhor Filme parece exagerado (talvez sejam resquícios do caminho aberto por «Spotlight», em 2016), mas claramente Meryl Streep é forte candidata à estatueta. Tom Hanks bem merecia uma nomeação a Melhor Actor Secundário.

Ficha técnica:

Título em português: «The Post»
Título original: «The Post»
De: Steven Spielberg
Com: Meryl Streep, Tom Hanks, Bob Odenkirk, Tracy Letts, John Rue e Bruce Greenwood
Género: Biografia / Drama
País: EUA
Duração: 116 minutos
Ano: 2018

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos