A anárquica e empática Nimona de Noelle Stevenson

«Nimona», criada por Noelle Stevenson, é hoje uma BD de culto, uma referência no género. Felizmente, a história da jovem metamórfica já pode ser lida em português devido a uma edição da Saída de Emergência.

 

Nimona é uma jovem que pretende semear o caos num reino e, para isso, alia-se ao vilão local, Lorde Ballister Coração Negro e o seu traumatizante braço mecânico. Estamos na Idade Média mas com a tecnologia do futuro. A principal caraterística da jovem é ser metamórfica, o que lhe dá uma vantagem assinalável sobre todos. Curiosamente, é Blackheart que consegue colocar uma espécie de travão à sua fúria louca de fazer mal, algo que incomoda a nossa protagonista, que apenas tem como desejo colocar o seu mentor na cadeira principal do reino, que é governado pelo Instituto para a Aplicação da Lei & Heroísmo, instituição que fica aquém das suas obrigações morais.

Nimona e a sua transformação em tubarão
Nimona transforma-se em vários animais, entre eles tubarão

«Nimona» é um achado de Noelle Stevenson. A autora concebe uma história preenchida de humor (é impossível ficarmos indiferentes as transmutações da jovem, além da sua ânsia de destruição) e de sofisticação, oferecendo aos leitores um leque de personagens apaixonantes, além de abordar temas atuais, como a homossexualidade, por exemplo. O drama construído por Noelle Stevenson também convence, com um final de suster a respiração.

A linha gráfica da BD também é de uma riqueza ímpar, com Nimona a reunir toda a “anarquia” gráfica que pretende instaurar no reino que pretende destruir. A diversidade da caraterização ilustrativa da protagonista marca toda a BD, já que está longe, muito longe do retrato que temos das “heroínas” atuais (e do passado). Esteticamente, Nimona está longe de ser atraente, mas a verdade é que transmite uma empatia enorme, uma empatia que consegue ligar facilmente o leitor com o seu drama. E isso é o primordial. Essa linha estética acompanha por sinal todos os personagens, com Stevenson a utilizar o “belo” precisamente nos personagens teoricamente “bons”.

«Nimona», finalista do National Book Award, vai felizmente muito além da fantasia e da ação. A autora conseguiu aqui uma BD que merece o olhar atento dos amantes dos “comics”, mas não só. Estamos perante uma obra que engancha com uma enorme facilidade e de leitura obrigatória para este Verão.

Por último, refira-se que «Nimona» foi criada como una história de apenas duas páginas mas acabou por ganhar vida em junho de 2012 na internet através de uma “webcomic”. Devido ao enorme êxito, quase de imediato foi transposto para BD física.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos