Tudo o que toca Matthew McConaughey vira ouro

Um dos atores do momento nos Estados Unidos, Matthew McConaughey está de regresso em «Gold», de Stephen Gaghan, um filme baseado em fatos reais que demonstra as fragilidades do sistema financeiro, mesmo tendo o ouro como parede mestra do mercado de ações.

 

Mais uma vez McConaughey comprova ser um dos eleitos da interpretação nos Estados Unidos, desta vez na pele de Kenny Wells, um prospetor que procura reerguer o Império construído pelo pai. Para isso, e próximo da falência e a realizar os negócios da empresa num bar, resolve largar tudo e fazer uma aposta arriscada: ir atrás das previsões do geólogo Michael Acosta, que defende que há uma enorme quantidade de ouro na floresta tropical do Bornéu, na Indonésia, o que acaba por acontecer. O problema é que nem tudo que brilha é… ouro!

McConaughey acrescenta assim mais um novo personagem singular à sua carreira, um personagem no qual dificilmente não sentiremos alguma empatia, mesmo com a falta de cabelo e a barriga proeminente. A verdade é que acabamos por esperar que tudo se encaminhe para Kenny Wells, mesmo que, para isso, sejam necessárias recorrer a golpes baixos.

Matthew McConaughey está irreconhecível em «Gold»

Matthew McConaughey está irreconhecível em «Gold»

Com grande segurança narrativa e sem muitas inovações, Stephen Gaghan oferece uma obra onde coloca em causa o papel do sistema financeiro nas nossas vidas, o quanto é permeável. O filme tem como base o caso Bre-X, da década de 90, quando um grupo de companhias canadianas “descobriu” uma mina de ouro no país asiático, o que depois se verificou ser um golpe.

Entre o Nevada, a selva na Indonésia e Wall Street, «Gold» tem duas partes distintas: a primeira, a dificuldade em sobreviver; a segunda, o esbanjamento. No fim, a ideia de que nada perdura, inclusive a impulsividade de Kenny e o brilho do ouro. A verdade é que a vida apresenta sombras e nem sempre tudo acaba bem.

Ficha técnica:
Título em português: «Ouro»
Título original: «Gold»
De: Stephen Gaghan
Com: Bryce Dallas Howard, Matthew McConaughey, Toby Kebbe, Édgar Ramírez, Corey Stoll, Craig T. Nelson, Stacy Keach e Bruce Greenwood.
Género: Biografia
País: EUA
Duração: 120 minutos

LEIA TAMBÉM
«100% Corrida», a nova revista digital gratuita

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos