Estrela Xtreme Triathlon cancelado

Devido ao nível máximo de risco de incêndio nos concelhos de Gouveia, Manteigas e Seia, o Estrela Xtreme Triathlon foi cancelado.

 

«A Natureza e os Atletas primeiro, é sempre com este princípio que organizamos os eventos.

Acabamos de ser informados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas que entre outras zonas do País, o risco de incêndio nos concelhos de Gouveia, Manteigas e Seia está em nível máximo (Vermelho), pelo que as autoridades não permitem por razões de segurança realizar o evento», podemos ler num post no Facebook.

«A organização do evento espera a compreensão de todos e nas próximas horas fará novos comunicados.
Tudo estava preparado para vos receber, pelo que aqueles que já estão na Serra da Estrela ou estão a caminho, informamos que a Pasta Party desta noite será realizada e o parque de campismo também estará disponível a custo zero para todos os atletas que desejem pernoitar e fazer algum treino na Serra durante o dia de hoje ou amanhã.»

Esta decisão já causou alguma insatisfação nas redes sociais, mas, na grande maioria, as opiniões são favoráveis à medida tomada pela organização, que ressalta que a prova foi cancelada devido a uma imposição do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

Os organizadores do Estrela Xtreme Triathlon revelaram que haverá «grupos de treino» no dia da prova para os atletas que já estão a caminho da Serra da Estrela e que pernoitarão na região. Ao longo do dia serão disponibilizadas mais informações.

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos