François D’Haene iguala Kilian Jornet no número de vitórias na UTMB

Se os olhos estavam colocados em Kilian Jornet (última participação em 2011), a verdade é que foi François D’Haene, de 32 anos, quem brilhou, alcançando a sua terceira vitória na Ultra-Trail del Mont Blanc, com um dos cartazes mais fortes de sempre. Recorde-se que o gaulês foi o vencedor este ano do MIUT, na Madeira.

 

A corrida, devido aos nomes inscritos na prova, não defraudou, com os corredores de elite a oferecerem um evento para mais tarde recordar. Logo nos quilómetros iniciais, os norte-americanos, que estiveram com alguns dos seus principais nomes na UTMB, Zach Miller e Jim Walmsley impuseram um forte ritmo, com Kilian Jornet a ser o único a seguir o duo, com François D’Haene e Xavier Thévenard mais atrás, numa corrida de contenção.

População local acompanha François D’Haene no trajeto da UTMB
População local acompanha François D’Haene no trajeto da UTMB

Walmsley manteve o ritmo e, curiosamente, nos pontos de abastecimentos, esperava os seus mais diretos adversários, numa estratégia que causou estupor em todos, inclusive nos concorrentes ao triunfo final.

No entanto, com o decorrer da corrida, e principalmente à noite, o melhor a se adaptar as condições da meteorologia foi D’Haene, que, numa recuperação assombrosa, chegou a La Fouly (km 109) na primeira colocação. Já Walmsley sentiu o forte ritmo imposto na parte inicial da corrida e acabou por quebrar, ainda mais devido aos problemas com bolhas que apresentou (acabou por terminar a prova na quinta posição, com 20h11m38). Entretanto, Jornet passou 8 minutos depois de D’Haene.

Recuperação de Jornet nos 20 km finais? 

No seguinte posto, La Giète (km 132), a diferença aumentou para 16 minutos e, em Vallorcine (km 150), baixou para 14 quilómetros. Muitos acreditaram que o “milagre” poderia acontecer, com uma recuperação de sonho de Jornet devido a uma quebra inesperada do gaulês. Mas foi uma pura ilusão. Apesar de sentir o esforço despendido na prova até então, D’Haene cruzou a meta em Chamonix com o tempo de 19h01s54. De referir que o seu máximo na UTMB, na qual tinha duas vitórias (2012 e 2014), era de 20h11, alcançado em 2012.

 

Follow LIVE on UTMBMontBlanc.com#UTMB 2017 – François D'HAENE WINNER!!!!#UTMB 2017 – François D'HAENE VAINQUEUR !!!!!

Publicado por Ultra Trail du Mont Blanc – UTMB em Sábado, 2 de Setembro de 2017

 

Kilian Jornet chegou 15m27 (19h16m38) e deste modo não conseguiu o seu grande objetivo: alcançar o quarto triunfo na prova rainha do Trail mundial, além de manter a invencibilidade em 2017.

Na terceira e quarta posições ficaram o norte-americano Tim Tollefson (19h53m00) e o espanhol Xavier Thavenard (20h03m14).

Veja aqui como foram as perfomances dos três primeiros (clique em cada nome):

François D’Haene

Kilian Jornet

Tim Tollefson

 

Follow LIVE on UTMBMontBlanc.com#UTMB 2017 – 13:47 pm – Kilian JORNET SECOND!!!!#UTMB 2017 – 13:47 pm – Kilian JORNET DEUXIEME!!!!

Publicado por Ultra Trail du Mont Blanc – UTMB em Sábado, 2 de Setembro de 2017

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos