Tiago Martins Aires abdica do Mundial de Trail

Tiago Martins Aires revelou que vai abdicar da sua participação no Mundial de Trail, no próximo dia 10 de junho, em Itália. «Esta época está a ser pautada por lesões», escreveu no Facebook, revelando uma enorme tristeza pela sua decisão.

 

«E a vida é assim mesmo…
A decisão que tanto quis impugnar, é inevitável. Com grande tristeza minha, não poderei representar Portugal no próximo dia 10 de junho no Campeonato do Mundo de Trail. Esta época está a ser pautada por lesões. Desde o MIUT que tenho uma rotura no tendão de Aquiles, tenho feito tudo o que está ao meu alcance mas não há garantias médicas do tendão resistir a 50km de máxima intensidade, além de que a minha forma física está, a cada dia, pior, uma vez que não é com treino alternativo que vou conseguir ajudar a equipa numa prova tão rápida», escreve Tiago Martins Aires na sua página do Facebook.

O internacional português revela um grande profissionalismo ao reconhecer que não está em condições de dar o seu melhor por Portugal, abdicando desse modo da sua presença.

«E esse é o meu principal objetivo na Seleção… ajudar a equipa a representar da melhor forma o meu país. Se não estou em condições para o fazer, prefiro que alguém vá no meu lugar e o faça tão bem ou melhor do que eu.»

Tiago Martins Aires recordou também que esta não é uma experiência nova na sua carreira desportiva.

«Já passei por isto várias vezes na orientação. Além dos campeonatos em que participei, estive convocado e falhei por lesão cinco campeonatos do mundo e um da Europa (2008 República Checa, 2009 Hungria, 2011 França, 2012 Suíça, 2014 Itália, 2014 Portugal). Apesar disto… custa sempre e muito.»

LEIA TAMBÉM
Mundial de Trail: campeão do Mundo no Gerês defende título em Itália

O atleta deixou no entanto uma mensagem de esperança para o futuro, terminando o seu texto com uma citação de Samuel Beckett:

«Voltei sempre, mesmo quando muitos me deram como “acabado” para a alta competição. Ainda não será desta vez que vou desistir ou baixar os braços, vejo nisto mais uma oportunidade para curar de vez uma mazela que tenho há cerca de 8 anos, quando, na altura, fui operado aos dois tendões. Estou cheio de ideias e motivação para os próximos desafios, que, para já, consistem em desafios pessoais em cima da bicicleta, dentro de água ou contra a gravidade. Felizmente a vida é mais que correr… No entanto, não vejo a hora de o voltar a fazer…
“Tudo de outrora. Nada mais nunca. Nuca tentado. Nunca falhado. Não importa. Tentar de novo. Falhar de novo. Falhar melhor.” Samuel Beckett»

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos