Maratona das Areias terá uma edição no Peru em Novembro

A edição da Maratona das Areias 2017, no deserto do Sahara, em Marrocos, terminou no sábado com a etapa solidária. No entanto, a organização revelou que a prova terá uma nova edição na América do Sul, concretamente entre 24 de novembro de 4 de dezembro, no deserto de Ica.

 

Como acontece em Marrocos, o percurso da Maratona das Areias no Peru terá 250 km por ultrapassar, dividida em seis etapas, que atravessarão as gigantescas dunas e altiplanos arenosos do sul do país sul-americano. Ou seja, um dos principais problemas dos participantes será, além do terreno, a altitude.

LEIA TAMBÉM
Ester Alves garante Top 10 da Maratona das Areias

«A Maratona das Areias no Peru decorrerá no deserto de Ica, a uns 300 km a Sul de Lima. Todos los amantes do alto-rendimento que estejam seduzidos por este novo desafio da Marathon des Sables descobrirão o deserto mais belo da América do Sul. A prova acontecerá em uma das regiões mais áridas do Mundo: dunas gigantescas e altiplanos arenosos localizadas entre o Pacífico e a Cordilheira dos Andes», lemos no site da organização.

LEIA TAMBÉM
Maratona da Areia com prova “secundária” no arquipélago das Canárias

De referir que a Maratona das Areias no Peru é o terceiro evento da “franquia”. Além da Marathon des Sables em Marrocos, este ano teremos também a estreia no calendário da Meia-maratona das Areias, que será realizada em Fuerteventura, Espanha, entre 25 e 30 de setembro.

LEIA TAMBÉM
Duplo amputado das pernas termina Maratona das Areias

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos