Kilian Jornet vence Glen Coe Skyline com recorde da prova

Após o UTMB, Kilian Jornet regressou do melhor modo aos palcos do Trail com um triunfo categórico na Glen Coe Skyline, na Escócia, uma das corridas mais exigentes do mundo, com 55 quilómetros e 4750 metros de desnível positivo.

 

Após duas semanas de “descanso” após o segundo lugar na UTMB, com uma das edições mais competitivas de sempre, Jornet regressou em pleno com o triunfo em terras escocesas. No final, o catalão correu os 55 km em 6h25m40, novo recorde da corrida.

«Estou muito feliz com o resultado. Foi uma corrida espetacular, muito técnica durante todo o percurso. Os meus treinos são realizados neste tipo de terreno, aquele onde mais gosto de correr.»

 

Na segunda posição ficou o vencedor do ano passado, o britânico Jonathan Albon (6h31m40), e, na terceira, o francês Alexis Sévennec (6h40m30). Kilian Jornet vai participar na próxima semana na Ultra Pirineu, na modalidade Maratona.

Na prova feminina, o triunfo foi para Emelie Forsberg, namorada de Jornet, com o tempo de 7h53, também recorde da prova…

 

Os vencedores da Glen Coe Skyline: Emilie Fosberg e Kilian Jornet
Os vencedores da Glen Coe Skyline: Emilie Fosberg e Kilian Jornet

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos