ITRA permite inscrição de Kilian Jornet no Ultra Trail Mont Blanc

Após a polémica da semana passada, a Associação Internacional de Trail Running (ITRA) revelou que Kilian Jornet poderá correr no Ultra Trail Mont Blanc.

 

A controvérsia aconteceu depois de algumas das principais provas norte-americanas terem recusado pagar uma taxa para obterem os pontos de qualificação da ITRA, pontos necessários para correrem, por exemplo, no Ultra Trail Mont Blanc. Devido a negativa, alguns atletas ficariam de fora da UTMB, como Kilian Jornet.

No entanto, a ITRA veio a público esclarecer, através de um comunicado, algumas questões, garantindo que o espanhol, principal nome da modalidade nos dias de hoje, tem condições de disputar o Ultra Trail Mont Blanc.

No comunicado, a ITRA contraria vários pontos do texto «Why we won’t pay: UTMB, ITRA and the ‘pay for points’ racket», assinado pela organização das nove principais provas norte-americanas. A entidade desmente que «o UTMB e a ITRA exige que os organizadores paguem uma taxa para obterem pontos qualificativos».

«Não, a ITRA propõe diversos serviços aos corredores e aos organizadores, um dos quais a avaliação das corridas. Estes serviços são oferecidos aos membros da ITRA no dia do pagamento das suas quotas e são pagos pelos membros que desejarem. Cada organizador decide as condições de qualificação necessárias para poder inscrever as suas corridas. Cada organização pode eleger as corridas que serão pontuáveis para as suas provas, sejam ou não avaliadas pela ITRA. O facto de estar inscrito na lista de corridas pontuáveis para a UTMB não é uma justificação de pagamento.»

Kilian Jornet no Ultra Trail Mont Blanc

 

Sobre a presença de Kilian Jornet, a ITRA escreve:

«A organização do UTMB tem assegurado que Kilian Jornet tem os pontos necessários para a prova. Devido ao seu palmarés e conhecendo a Hardrock 100 Endurance Run e a pouca quantidade de “finishers” (entre 110 e 125), a organização do UTMB optou por acrescentar retroativamente e de forma excecional o evento à lista de provas que permitem pontuar para o UTMB (6 pontos). Uma decisão aprovada por Dale Garland, diretor da Hardrock 100 Endurance Run. Kilian Jornet tem portanto os pontos necessários para correr a UTMB 2017.»

A entidade revela ainda que «a Hardrock 100 Endurance Run não forma parte da ITRA e não faz parte das corridas avaliadas pela ITRA». Recorda também que os pontos atribuídos pela ITRA em algumas corridas «permitem aos corredores se inscreverem em algumas provas que exigem, no seu regulamento, um mínimo de pontos (UTMF, Lavaredo Ultra-Trail, Madeira Island Ultra-Trail, UTMB, Trail Verbier Saint Bernard, Mauna to Mauna Ultra,…)».
A ITRA faz questão de destacar que «não intervém nas decisões tomadas pelos organizadores».

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos