Vencedor da Hong Kong 100 desqualificado por beber água de um turista

O chinês Liang Jing foi o vencedor da Hong Kong 100, primeira etapa da Ultra-Trail World Tour. No entanto, momentos depois, foi desqualificado «por ter recebido apoio fora dos postos de abastecimentos», revelou a organização.

 

Lian Jing cortou a meta em 9h28, poucos segundos à frente do compatriota Qin Min, num duelo que causou enorme emoção ao longo de todo o trajeto da Hong Kong 100. Todavia, os presentes perceberam que algo estaria mal, já que o vencedor não comemorou muito o triunfo. Tudo ficou esclarecido pouco depois, através de um comunicado oficial do organizador da HK100, Steve Brammar.

«A vitória de Lian Jing foi anulada por ele ter recebido apoio fora dos postos de controlo, o que não é permitido nas regras da corrida.»

Entretanto, o até então vencedor da prova argumentou que pediu água a um turista, pensando que poderia trocar a garrafa vazia por uma cheia, um mal-entendido que acabou por custar o triunfo.

Lian Jing foi ainda acusado de ter jogado a sua garrafa de água ao solo, um comportamento que o corredor garantiu que não irá acontecer novamente no futuro.

Com o triunfo de Jing anulado, o vencedor da corrida foi o compatriota Qin Min, com o tempo de 9h28m36, novo recorde da corrida de 100 km. Atrás do chinês ficaram o norte-americano Alex Nichols (9h44m) e o também chinês Yunhui Yu (10h04), como podemos verificar nos resultados oficiais.

Miao Yao vence com recorde a Hong Kong 100

Entre as mulheres, a melhor foi Miao Yao, com 10h40, menos 38 minutos (!!!) que o anterior registo da corrida, que estava na posse de Núria Picas. A chinesa alcançou o nono lugar da classificação geral, um resultado realmente brilhante. Nas posições seguintes do pódio ficaram a nepalesa Mira Rai (11h30) e a chinesa Xiang Fuzhao (11h36). Nota ainda para a campeã do ano passado da Ultra-Trail World Tour, Andrea Huser, que, pela primeira vez na sua carreira, abandonou uma prova.

A próxima etapa da Ultra-Trail World Tour será no dia 10 de fevereiro, concretamente a Tarawera Ultramarathon, na Nova Zelândia, com 100 km e 2720 metros de desnível positivo.

Vibram HK100 | 2018

Congratulations to all HK100 finishers. Enjoy the 2018 edition video

Publicado por Hong Kong 100 Ultra Marathon em Domingo, 28 de Janeiro de 2018

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos