Hélio Fumo é o melhor português no Mundial de Trail

Hélio Fumo alcançou este sábado a décima posição no Mundial de Trail, que foi realizado na Serra da Lousã, em Portugal. Com este resultado, o atleta foi o melhor português da prova, alcançando a melhor posição de sempre de um atleta nacional num Mundial.

Num evento que ficou marcado pelo triunfo do inglês Jonathan Albon, Hélio Fumo comprovou que o Trail nacional pode e tem potencial para competir com a elite mundial. Depois do 13.º lugar em 2017 e uma desistência no ano passado, e fortemente apoiado pelos adeptos portugueses, que subiram a Serra da Lousã para incentivar os atletas nacionais, Fumo registou o tempo de 3h47m34, ficando precisamente à frente do tricampeão mundial Luis Alberto Hernando.

«Queremos sempre um pouco mais, mas estamos a competir com os melhores do mundo. Fico feliz por ter alcançado a minha melhor classificação de sempre num Mundial. Quando corremos pela seleção queremos conseguir uma boa classificação para dar uma alegria a Portugal, mas foi muito bom», afirmou.

Os resultados dos atletas nacionais no Mundial de Trail

O português registou o tempo de 3h47m34 (o espanhol terminou com 3h47m42), obtendo um honroso décimo lugar. Recorde-se que o vencedor do Mundial terminou a corrida (44 quilómetros e 2.100 metros de desnível positivo) com o tempo de 3h35m34.

Na sua conta do Facebook, Hélio Fumo escreveu o seguinte na véspera da corrida:

«Bem, o que dizer, amanhã vou para o meu quarto Mundial de Trail! Nunca pensei… Até então foi muita aprendizagem e com vontade de mais! Levo muito coisa comigo, sentir tudo como se fosse o primeiro Mundial, sentir que vamos todos juntos, sentir que a nossa bandeira é capaz de nos fazer transcender, suar e desejar deixar tudo. Agradecer a todos os que nos permitem sonhar, acreditar que podemos pedir um pouco mais da vida! Nunca andamos sozinhos, temos uma selecção, temos a nossa família, amigos e todos os que querem o nosso bem! Obrigado pelo vosso apoio!»

Marisa Vieira foi a mais rápida na prova feminina

Na competição feminina, que contou com o domínio da gaulesa Blandine L’hirondel, a melhor atleta portuguesa foi Marisa Vieira, com o tempo de 4h46m29, terminando o Mundial de Trail na 34,ª posição.

A classificação das atletas portuguesas no Mundial de Trail

Eis a festa da comitiva feminina na prova:

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos