Ester Alves sonha com uma nova vitória na The Coastal Challenge

Não há duas sem uma, não há três sem duas… Após duas participações na The Coastal Challenge, na Costa Rica, com uma vitória e um segundo lugar, a portuguesa Ester Alves está de regresso a uma das corridas mais interessantes do momento entre 11 e 16 de fevereiro, muito fruto da sua dificuldade e beleza natural.

 

No total, 236 km e 9 000 metros de desnível positivo em 6 etapas, uma prova de preferência de Ester Alves, que é especialista em corridas com estas caraterísticas (recorde-se que, em 2017, a atleta da Salomon conquistou o segundo lugar da Everest Trail Race, no Nepal, uma prova também disputada em etapas).

Desta forma, é com naturalidade que Ester Alves regressa a The Coastal Challenge, que conquistou o triunfo logo na sua primeira participação, em 2016, derrotando, por exemplo, a favorita Elisabet Barnes (na ocasião, alcançou cinco vitórias em seis possíveis). No ano passado, a portuguesa alcançou o terceiro lugar, sendo superada pelas enormes Anna Frost e Anna Comet.

«Adoro o The Coastal Challenge, pois dá-me a oportunidade de fazer uma das coisas que mais gosto (correr) num lugar mágico e, ao mesmo tempo, de desfrutar do clima tropical convivendo com os outros atletas no acampamento (…) Nesta prova é preciso ser muito rápida, paciente com o calor, descansar muito entre etapas e estar muito tranquila. Consiga um pódio ou não, toda a experiência será muito enriquecedora.»

 

A bagagem de Ester Alves para a The Coastal Challenge
A bagagem de Ester Alves para a The Coastal Challenge

O regresso ao país da América Central comprova que a inesperada queda no último Abutres Trail Run, em Miranda do Corvo, já faz parte do passado, o que faz com que os portugueses possam sonhar com mais uma vitória de Ester Alves na prova, que, este ano, vai contar mais uma vez com grandes atletas do Trail mundial, como as holandesas Ragna Debats e Inge Nijkamp.

Prova masculina com elenco de luxo

Apesar da presença de Ester Alves, a nível competitivo a 14.º edição da The Coastal Challenge terá como foco principal a prova masculina, tudo devido aos nomes de Michael Wardian, detentor do recorde da prova, Chema Martinez, que pretende terminar finalmente com a “maldição do segundo lugar”, Tom Evans, terceiro lugar na Marathon des Sables 2017, Timothy Olson, Hayden Hawks, vencedor do CCC 2017, e Marcus Scotney, vencedor da recente The Dragons Back Race.

Por último, de referir que o percurso da The Coastal Challenge decorre ao longo da costa do Pacífico na Costa Rica. Começa em Talamancas, uma cordilheira costeira no canto sudoeste do país, e termina perto da fronteira do Panamá numa vila de pescadores. Os atletas percorrem trilhos de selva e floresta, trilhos de montanha e single tracks junto à linha litoral, praias, recifes, rios e estuários, terminado no Parque Nacional do Corcovado, Património Mundial da Unesco.

LEIA TAMBÉM

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

O futebol sempre acompanhou a minha vida, assim como a natação e o voleibol. As tardes no Estádio do Maracanã, primeiro nas arquibancadas com o meu pai e depois com a “torcida” do Flamengo, são momentos que continuam a marcar as minhas recordações, principalmente a ver Zico a jogar. Em Portugal desde 1989, aos poucos o futebol e o voleibol perderam o seu espaço de prática, mas não de interesse (nesse aspeto o futebol é insubstituível, principalmente a seleção brasileira – como “doeu” os 1-7 da Alemanha… -, o Flamengo e o Barcelona). Se no Brasil a corrida era algo supérfluo, nos últimos anos acabou por ganhar a sua devida importância, primeiro como um hábito de saúde e bem-estar, depois como um desafio pessoal, concretamente terminar uma maratona, feito alcançado no Porto, em 2011. Com mais três no curriculum (duas em Lisboa e uma no Funchal), agora o objetivo é correr a primeira maratona internacional.

Gostou? Partilhe pelos amigos