Patterson e Ostrander vencem a corrida mais louca (e perigosa) dos Estados Unidos

Os locais Scott Patterson e Allie Ostrander foram os vencedores da considerada Corrida mais Louca (e perigosa) dos Estados Unidos, concretamente a Mount Marathon Race, no Alasca, de apenas 5 km.

 

A Mount Marathon Race é sempre realizada no Dia da Independência dos Estados Unidos, a 4 de julho, desde 1915 (embora haja relatos de que a prova foi realizada antes…). Desde então, foram milhares de corredores a correrem as três milhas (cerca de 5 km) da prova, que tem como objetivo chegar ao topo da Mount Marathon (950m) e descer, com partida e chegada em Seward.

O trajeto da Mount Marathon
O percurso da corrida mais louca (e perigosa) dos Estados Unidos

O que torna esta corrida especial é o seu terreno, já que há lama, gelo, por vezes neve, rochas e pedras escorregadias, raízes, uma cascata… Ou seja, é raro alguém terminar a prova sem cair. Em alguns pontos a inclinação chega a 60 graus e a média de declive é de 34 graus. Aliás, não é por acaso que os locais dizem que, «se não chegaste a sangrar, não deste o máximo». Em 2012, inclusive, um participante morreu depois de uma queda…

Este ano, os vencedores foram Scott Patterson (44m30) e Allie Ostrander (49m19), a segunda mulher a correr a prova em menos de 50 minutos.

«É obviamente uma corrida brutal. A Mount Marathon Race testa você como nenhuma proa consegue. Esta vitória foi para o Alasca. Estou feliz por isso, por finalmente ter alcançado uma vitória aqui.»

Já Patterson, que não ficou satisfeito com o seu tempo, referiu que o seu triunfo não foi o mais complicado da sua carreira, mas o mais popular.

«A notoriedade por ter ganho aqui é maior do que qualquer prova de esqui que eu faça. Para o Alasca, o triunfo é fantástico.»

UM DORSAL POR 4000 EUROS

 

Para termos uma ideia da exposição mediática desta singular prova, no Alasca comparam a Mount Marathon Race ao Super Bowl. O primeiro vencedor oficial foi James Walter, com 1h02, e este ano realizou-se a 90.ª edição. A primeira participação feminina ocorreu em 1963, numa prova mista, com vitória para Jane Trigg (em 1985 ocorreu a primeira corrida feminina, com a participação de 54 mulheres e triunfo para Patty Foldager).

A vista da Mount Marathon
A vista da corrida mais louca (e perigosa) dos Estados Unidos não deixa ninguém indiferente

Atualmente, e para reduzir os custos ambientais, a prova acolhe 700 participantes (400 adultos e os restantes para os mais novos). Por isso, a procura por dorsais é enorme e não é por acaso que a Mount Marathon Race sustenta um singular recorde: o dorsal mais caro da história do Trail running. Em 2016, o leilão que é realizado antes pela organização chegou aos 4000 euros por um dorsal. Este ano, oito homens pagaram entre 2200 e 2600 euros.

Os recordes da prova estão na posse de David Norris (41m26) e Emelie Forsberg (47m48). Nos homens, Norris tem ainda na sua posse o registo da subida (30m35), enquanto Kilian Jornet sustenta a descida (10m22). Forsberg está na posse de ambos (36m17 e 11m36).

VEJA FOTOS DA EDIÇÃO DESTE ANO

 

Gostaste do artigo? Faz Gosto ou Partilha com os teus amigos!
Pedro Alves

Pedro Alves

Gostou? Partilhe pelos amigos